Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Polícia Militar atendeu centenas de pessoas em dia de Ação Cívico-Social na Praça Alencastro

A 1ª Ação Cívico-Social (Aciso) do Comando Regional da Polícia Militar, realizada neste sábado (10.08), levou centenas de moradores de dezenas de bairros de Cuiabá à Praça Alencastro, na área central.

Na frente do estande do Sine a fila de trabalhadores desempregados começou a se formar antes do início do atendimento. Viviane de Souza Ormond, 27, estava entre os que tentavam uma vaga no mercado de trabalho. Sem renda desde fevereiro deste ano, quando ocorreu sua demissão, Viviane disse que precisa voltar a trabalhar com urgência. Ela tem um filho de seis anos para sustentar.

Dona Anália dos Santos, que mora no bairro Santa Laura, a 13 quilômetros da Praça Alencastro, recorreu à Ação Cívico-Social em nome do pai dela, que tem 88 anos e mora na zona rural. Ela foi ao local em busca da segunda via de documentos dele.

Anália contou que havia feito um orçamento e levantou que gastaria pelo menos R$ 300 para obter a documentação que no evento organizado pela Polícia Militar conseguiu sem nenhum custo. “Eu estava sem dinheiro e assim que soube que seria gratuito organizei a papelada e aqui estou, não poderia perder essa chance”, relatou.

Quem foi à Praça Alencastro entre as 8h e 13h teve a oportunidades de cortar o cabelo, fazer as unhas, se barbear, negociar débitos com a concessionária de água e esgoto, aferir a pressão arterial, fazer o teste de glicose, receber orientação jurídica com a Defensoria Pública, fazer consulta ou apresentar demandas ao Ministério Público por meio da ‘Ouvidoria Itinerante’.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Período mais severo de seca acende alerta para prevenção de incêndios na vegetação

Leia em seguida

Profissões ligadas à tecnologia serão mais promissoras, mostra Senai