Notícias de Última Hora :

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Marketing de causa: quem ganha?

Muito se ouve falar sobre empresas que fazem Marketing Relacionado à Causa, mais conhecido como Marketing de Causa, mas ainda existem dúvidas sobre qual é o real beneficiário: a companhia que abraça um desafio ou se as pessoas que recebem os resultados desses esforços.

Vale lembrar que a ferramenta é uma forma de alinhar as estratégias de marketing de uma empresa às necessidades da sociedade, e esse alinhamento vai muito além do marketing. Deve envolver toda a organização. Então, respondendo à pergunta inicial, ambos se beneficiam: quem dá e quem recebe.

O que diferencia uma intenção boa ou ruim é se o objetivo é, de fato, legítimo, consistente e sustentável. Estruturar uma ação social visando somente benefícios reputacionais ou lucros, sem que a mesma esteja alinhada à missão da companhia, não vale. E o consumidor percebe isso.

Pesquisa do instituto Ipsos apresentado durante o 2º Fórum de Marketing Relacionado à Causa mostra que cresce o número de brasileiros preocupados com ações relacionadas às causas. Dos 1.200 entrevistados, 78% esperam que as marcas contribuam positivamente para a sociedade, algo que vai além de fornecer bons serviços e produtos.

Um dos exemplos mais longevos de Marketing de Causa é o McDia Feliz. Neste ano, a campanha completa 31 anos e, sem dúvida, ajudou a mudar o panorama do câncer infantojuvenil, através do Instituto Ronald McDonald. A entidade viabilizou a capacitação de profissionais de saúde para o diagnóstico precoce e a criação de ambientes que proporcionam bem-estar às crianças e jovens em tratamento, além de seus familiares. Há três décadas, o índice de cura era de 15% e atualmente pode chegar a 80%. Os cerca de R$ 300 milhões arrecadados ao longo desses anos financiaram milhares de projetos e salvaram muitas vidas.

Um dos grandes fomentadores do marketing de causa, o Instituto Ayrton Senna entrou no McDia Feliz no ano passado e incluiu na campanha um dos maiores desafios do Brasil: a educação. Por meio de doações, recursos de licenciamento e parcerias com a iniciativa privada, o IAS está em aproximadamente 600 municípios, com iniciativas voltadas para os ensinos Fundamental e Médio e que beneficiam mais de 1,5 milhão de alunos todos os anos.

Esse é apenas um dos muitos exemplos de que, quando o Marketing de Causa é feito com seriedade e consistência, toda a sociedade se beneficia.

(*) Francisco Neves é superintendente do Instituto Ronald McDonald e Thiago Fernandes é diretor de Negócios do Instituto Ayrton Senna

 

Ler Anterior

Governo mantém isenção de ICMS aos produtores de café de Mato Grosso

Leia em seguida

Depois da greve, governo de MT convoca 200 novos professores