Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

domingo, 25 de outubro de 2020

Empréstimo de R$ 1 bi é aprovado pela Fazenda Nacional e aguarda aval do ministro Guedes

O empréstimo do Governo de Mato Grosso junto ao Banco Mundial no valor de US$ 250 milhões (R$ 1 bilhão) teve parecer favorável da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) na noite desta segunda-feira (26). Agora, o pedido aguarda o aval do ministro da Economia Paulo Guedes para ser encaminhado à Casa Civil.

 

A informação foi divulgada nesta terça-feira (27) pelo secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, durante entrevista ao Jornal do Meio Dia, da TV Vila Real.

 

Depois da Secretaria do Tesourou Nacional (STN), a PGFN foi mais uma etapa vencida para que o Governo de Mato Grosso consiga a liberação do crédito com a garantia da União.

 

“Hoje [a autorização do empréstimo] está com o ministro Paulo Guedes e deve ser encaminhado para Casa Civil. Lembrando que dá Civil tem que ir para o Senado. O Senado aprova e volta para PGFN fazer a assinatura do contrato, detalhou.

 

O gestor ressaltou que essa semana é crucial para a liberação do dinheiro já que o Senado encerra as atividades de deliberações sobre matérias e projetos no máximo até quinta-feira (29).

 

Dessa forma, a ideia é que a aprovação do empréstimo seja viabilizada até o final desta semana, para no próximo dia 3 de setembro o Estado assinar o contrato para que o Banco Mundial tenha tempo de liberar os US$ 250 milhões.

 

Conforme Gallo, esse prazo não pode ser estourado, sob o risco de Mato Grosso ter que arcar com mais uma das parcelas semestrais da dívida com o Bank Of América, no valor de R$ 140 milhões.

 

“Hoje eu diria que estamos com 50% de chances de quitar essa dívida com recursos do Banco Mundial e 50%, que seria o pior cenário, ter que honrar essa dívida com o Bank Of América”, reforçou.

 

Em conversa com jornalistas, na semana passada, após coletiva de imprensa sobre a Operação “Liber Pater”, Gallo ressaltou que se o empréstimo não chegar a tempo, o governador Mauro Mendes (DEM) terá que tirar recursos de outras áreas do Governo para pagar a parcela de R$ 140 milhões do Bank Of America.

 

O empréstimo junto ao Banco Mundial é considerado estratégico para as finanças do Estado, pois o Governo pretende usar o valor para quitar a dívida com o Bank Of América – adquirida pelo ex-governador Silval Barbosa (2010-2014) para o financiamento das obras da Copa do Mundo.

 

Na prática, o Governo vai trocar uma dívida por outra, só que com juros mais baixos nas parcelas e prazo mais alongado para o pagamento.

 

Com a operação de crédito, a Sefaz calcula um alívio imediato do caixa do Governo no valor de mais de R$ 800 milhões – dinheiro que poderá ser usado para pagar fornecedores e regularizar a situação salarial dos servidores, que desde janeiro deste ano recebem os vencimentos de forma parcelada.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Dodge pede ao STF que dinheiro pago pela Petrobras em acordo financie combate a queimadas

Leia em seguida

TJ unifica 17 ações sobre “lavagem de dinheiro” na Assembleia de MT