Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Senadora de Mato Grosso avalia “romper” com Bolsonaro e deixar o PSL

A senadora Selma Arruda (PSL) está avaliando deixar o PSL. A informação é do colunista Guilherme Amado, da Revista Época.

Eleita por Mato Grosso e conhecida como “Moro de Saias”, a congressista disse a correligionários que pensa na possibilidade e que tomará a decisão nos próximos dias. Entretanto, ela não revela a nenhuma fonte o motivo.

Selma se filiou ao PSL em abril de 2018, dias após se aposentar do cargo de juíza no Estado, atuando por vários anos na Sétima Vara Criminal de Cuiabá. Lá, manteve um histórico de combate à corrupção, caçadora implacável de poderosos envolvidos em esquemas.

Foi a responsável, por exemplo, por colocar na cadeia o ex-deputado estadual José Geraldo Riva e o ex-governador Silval Barbosa. Na onda do presidente Jair Bolsonaro (PSL), se elegeu para uma cadeira no Senado com mais de 670 mil votos, ficando em primeiro lugar na disputa.

Em abril deste ano, foi cassada junto com seus suplentes pelo Tribunal Regional Eleitoral (PSL) por prática de caixa dois, abuso de poder econômico e campanha antecipada. Ela recorre da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no exercício do cargo.

O recurso foi recebido no TSE na última semana e a expectativa é por uma decisão definitiva até o fim do ano. Caso seja confirmada, novas eleições devem ser convocadas, conforme determinou a sentença do TRE.

No Congresso, a atuação da magistrada aposentada é pautada pela defesa do presidente Bolsonaro, sendo conhecida como uma de suas principais defensoras.

Além da senadora por Mato Grosso, o senador Major Olímpio, de São Paulo, também avalia deixar o PSL, de acordo com Guilherme Amado.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Decon e Vigilância Sanitária fecham clínica de estética com atuação irregular

Leia em seguida

Idoso mata o próprio filho a facadas após discussão