Notícias de Última Hora :

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Campanha Setembro Amarelo debate suicídio na Câmara de Cuiabá

Em alusão à campanha Setembro Amarelo, a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Cuiabá realizou na manhã desta segunda-feira (02) uma audiência pública com a finalidade de debater as causas do suicídio, bem como buscar medidas de prevenção.

A campanha teve início no Brasil em 2015, por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e da ABP Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Partindo disso, as entidades brasileiras adotam esse mês para desenvolver, anualmente, campanhas de prevenção ao suicídio e suas causas através de eventos que abram espaço para debates sobre o tema.

O presidente do Parlamento Municipal, vereador Misael Galvão (PSB), enfatizou que a Câmara tem empenhado esforços para trazer a população para o debate dos vários temas que afetam a sociedade cuiabana.

“Os vereadores têm realizado cerca de quatro audiências por semana nesta Casa, e também estamos indo constantemente aos bairros ouvir a população”, citou, observando que o tema do suicídio ainda se encontra revestido com a roupagem “de assunto tabu” em grande parcela do meio social e por isso a necessidade dos debates, “até para desmistificar o assunto”.

A sociedade médica brasileira considera o suicídio como um problema de saúde pública. Pesquisas apontam que, em média, por dia, 32 brasileiros se matam. É um número maior do que os vitimados pela AIDS e maior também do que as mortes causadas pelos principais tipos de câncer. No mundo inteiro calcula-se que o suicídio seja a 3ª maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. E que seja a 7ª causa de mortes de crianças entre 10 a 14 anos.

Em que pese esses números, a OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que 90% dos casos têm prevenção e que 96,8% dos casos estão relacionados a transtornos mentais.

Nesta Audiência Pública, cerca de 15 entidades que trabalham com o tema enviaram representantes para participar do debate.
Corroborando as informações da OMS, o Presidente da Associação Mato-grossense de Psiquiatria, o psiquiatra Carlos Periotto, explicou que o suicídio é o desfecho negativo de um quadro antecedido por doenças mentais. Ele destacou que em geral “as mulheres tentam mais do que os homens, porém, os homens finalizam mais”.

Enquanto mulheres procuram a ingestão de substâncias, os homens optam por meios fisicamente mais agressivos, tiros e enforcamentos, dentre os principais.

“Doenças afetivas com quadros depressivos, unipolares, bipolares, psicoafetivos, transtornos de personalidade, border line, anti sociais, esquizofrenia”, citou o psiquiatra como os principais quadros que resultam em tentativas de suicídio. Para ele, a taxa dessas mortes pode ser diminuída com a implementação de “políticas públicas sérias, através de um serviço de prestação de saúde mental à população”.

A enfermeira Karina Marques, nesse sentido, relatou sua experiência na rede municipal de saúde, para a qual presta serviço no posto do CPA III. Mesmo sentindo falta de condições estruturais, criou o projeto Razões para Viver, que através de dinâmicas de grupo incentiva o participante a contar a sua vida como se estivesse contando um filme. “Todos choram quando fazem o relato”, observou, demonstrando a importância da verbalização.

Ela disse também que os muitos jovens contam que se sentem como um peso para família. Já houve, inclusive, “relatos de planos para suicídio em massa”, ressaltou Karina. Nas escolas para onde leva o projeto, Karina revelou que 90% dos alunos que resolvem participar da dinâmica confirmam que já pensaram em se matar.

Dentre as entidades presentes na audiência, CVV é uma das mais tradicionais, atuando no Brasil há mais de 50 anos. Em Mato Grosso possui sedes em Cuiabá, Cáceres e Rondonópolis, prestando atendimento através de voluntários. O CVV preza pelo sigilo absoluto do paciente, tanto que não coleta dados que possa transformar em estatística.

Seja presencial ou por meio de telefone (basta discar 188), os voluntários do CVV se dispõem a ouvir as pessoas e ao expressarem seus problemas possam encontrar alívio para suas dores.

O Cedipsis – Vida Plena (Centro de Diagnóstico de Intervenção Psicológica) é outra entidade que também trabalha com o tema, mas através de atendimento com psicólogos, alunos ou pós graduandos. Às terças-feiras realizam atendimento social a preços baixos, justamente visando alcançar um público que não disponha de recursos para consultas particulares.

O Cedipsis fica na rua Marechal Deodoro, 403, bairro Araés, e está aberto das 8 às 18 horas.

Nos dias 18 e 19 de outubro deste ano, das 09 às 18h, no Senai, na avenida XV de Novembro, 303, bairro do Porto, o Cedipsis vai promover o XX Simpósio Brasileiro de Terapia Familiar com o tema: Da família de origem à família atual: saúde da família sob o olhar sistêmico.

Da programação constam além de palestras e cursos, atendimentos na clínica social.

Mais informações: www.afmt.org.br – 65 3025-2025 / 99228-5757 / 99247-2558.

Ler Anterior

Prefeito inaugura mais uma unidade escolar em Cuiabá

Leia em seguida

Zeca Pagodinho aproveita Chapada dos Guimarães, mas destaca incêndios florestais