Notícias de Última Hora :

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Mulher denuncia hospital após ter vagina dilacerada em parto

Bebê ainda teve clavícula quebrada; caso ocorreu no Hospital Regional de Sorriso

Uma mulher teria sofrido violência obstétrica e, por consequência, seu filho nasceu com a clavícula quebrada e sua vulva acabou rasgada até a base do ânus durante o parto realizado no Hospital Regional de Sorriso (distante 420 quilômetros de Cuiabá), no dia 31 de agosto.

As informações constam do boletim de ocorrência registrado na segunda-feira (9) na Delegacia de Polícia Judiciária Civil da cidade.

De acordo com a narrativa do boletim de ocorrência, a vítima foi internada numa terça-feira, 13 de agosto. Foi medicada com uma substância farmacológica preparatória para um parto induzido que acabou não acontecendo. Ela teria convalescido com dores por 17 dias, até o dia 1º de setembro.

O único alívio viria no momento em que a médica plantonista aparecia para injetar ocitocina para que ela sentisse as contrações e a vagina entrasse em dilatação, permitindo enfim o nascimento.

Sempre conforme o narrado pela mulher, ela teria reclamado e ainda assim não era atendida pelos médicos. No desespero, teria ligado para outro hospital e assim ir ter seu filho fora dali, mas não conseguiu porque os médicos disseram que não podiam liberar a transferência nem permitiram a alta.

Como as dores não cessavam, pedia para passar por uma cirurgia cesariana, mas não foi atendida. Depois de todo o sofrimento, enfim deu à luz de forma natural, mas percebeu que logo depois do parto, um médico ortopedista a examinou e notou que o bebê estava com uma fratura na clavícula confirmada logo depois em um exame de raios-x. Sua vagina? Dilacerada até a base do ânus por causa do esforço desproporcional durante o procedimento hospitalar.

Outro lado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) se manifestou por nota enviada pela direção do Hospital Regional de Sorriso que não recebeu norificação da PJC relacionada a nenhum boletim de ocorrência do tipo. Leia a íntegra do documento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO HR SORRISO

Por meio da direção do Hospital Regional de Sorriso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) informa que, até o momento – manhã do dia 13 de setembro –, não recebeu a notificação da Polícia Civil referente ao Boletim de Ocorrência mencionado pela reportagem. Contudo, diante das informações veiculadas pela imprensa, a SES-MT esclarece que está à disposição da Polícia Judiciária Civil para prestar todos os esclarecimentos necessários e contribuir para a investigação do caso“.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Melhorias de estradas e infraestrutura de escola foram solicitadas pelo deputado Paulo Araújo

Leia em seguida

Um sexto das crianças em idade escolar não vão à aula, diz ONU