Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Empresa quer R$ 480 mil do Corinthians por contrato quebrado

Vitalcred acionou clube na Justiça após rompimento de contrato assinado em dezembro do ano passado

Vitalcred, fabricante de máquinas de cartão de crédito e débito, acionou a Justiça cobrando uma multa de R$ 480 mil do Corinthians. Em dezembro do ano passado, empresa assinou um contrato de licenciamento com o clube do Parque São Jorge, mas teve o vínculo quebrado unilateralmente após o Corinthians fechar o contrato de patrocínio com o Banco BMG.

No fim do ano passado, o clube acertou o licenciamento da ‘POPTIMÃO’ em parceria com a Vitalcred. O acordo previa o pagamento de 12 parcelas de R$ 40 mil.

O primeiro pagamento foi realizado, mas o clube devolveu o dinheiro à empresa após assinar, em janeiro de 2019, o acordo com o BMG – o que inviabilizaria a presença de duas empresas do mesmo setor como parceiras do Alvinegro. A informação foi divulgada pelo programa Globo Esporte, da TV Globo.

Após a quebra do acordo, a Vitalcred acionou a Justiça cobrando o pagamento do valor integral do contrato como multa. Nesta quinta-feira (3), a juíza Clarissa Rodrigues Alves, da 14ª Vara Cível de São Paulo indeferiu o pedido de urgência no débito e deu um prazo de 15 dias para o Corinthians apresentar sua defesa no caso.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Selma diz que prioriza reformas do Governo, mas admite licença

Leia em seguida

PF afirma que polêmica com Gilmar atrapalhou investigação