Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Polícia confirma afogamento; caso pode ser homicídio culposo (SESI-PARK)

Criança se afogou em uma piscina que tinha três profundidades; Quatro salva-vidas estavam no momento

A perícia confirmou o laudo de afogamento da criança de 4 anos que morreu na tarde da última sexta-feira (4), no Sesi Park, em Cuiabá. O delegado Olímpio Cunha, responsável pelo caso, disse que o episódio pode se desdobrar em um homicídio culposo (quando não há intenção de matar), ainda sem responsável.

Segundo ele, o menor estava em uma piscina que tinha três níveis de profundidade, separados apenas por divisórias. Ao que tudo indica, a vítima estava na parte infantil do lugar.

Ainda de acordo com o delegado, na hora da morte da criança, quatro salva-vidas estavam na área. Cunha solicitou ao Sesi as imagens das câmeras de segurança do local. As filmagens serão usadas para esclarecer como aconteceu o afogamento.

“Existe uma construção doutrinária que fala que os garantidores, no caso os salva-vidas, até, por exemplo, a piscina [o Sesi] poderia responder inclusive dolosamente, mas isso é um construção doutrinária da parte final do inquérito, não é uma conclusão imediata”, explicou o delegado.

Os pais da criança foram até a delegacia para liberar o corpo do Instituto Médico Legal (IML). Porém, eles ainda não foram ouvidos, porque estavam muito abalados com a morte do filho.

“As investigações ainda estão no início, nos próximos dias a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa [DHPP] vai ouvir as testemunhas do caso. Serão interrogados os funcionários do Sesi, pessoas que estavam lá, qualquer pessoa com ligação aos fatos, assim como os professores e outros funcionários do colégio também”, disse o delegado.

Os pais da vítima também serão interrogados e poderão indicar pessoas que podem ter alguma responsabilização pelo afogamento do filho.

O caso deve ser encaminhado para a Delegacia Espec de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (DEDDICA).

Relembre o caso

Um menino de 4 anos morreu afogado na tarde desta sexta-feira (4), no Sesi Park, localizado no bairro Morada do Ouro, em Cuiabá.

Segundo a Polícia Civil, a criança participava de uma festa da escola realizada no parque aquático e foi encontrada boiando em uma das piscinas no parque.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e tentou reanimar o menino, mas ele não resistiu.

O Corpo de Bombeiros nem chegou a ser acionado, já que a criança foi encontrada sem vida.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Vereador diz que CPI só começa após fim de embaraço judicial

Leia em seguida

Jornalistas de MT fundam confraria a fim de fortalecer categoria