Notícias de Última Hora :

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Riva cita operações em factoring para propinas de R$ 2,8 milhões

Segundo ele, transações foram feitas pelos empresário Ricardo Novis Neves à pedido do ex-presidente da Assembleia

O ex-deputado estadual José Riva afirmou que o empresário Ricardo Novis Neves, dono da factoring Borbon Fomento Mercantil, teria realizado empréstimos para pagamentos de parlamentares a pedido do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Sérgio Ricardo, atualmente conselheiro afastado do TCE-MT.

Os empréstimos, segundo Riva, somaram R$ 2,8 milhões e teriam sido feitos para pagar propinas a quatro ex-parlamentares: João Malheiros, Luciane Bezerra, Adalto de Freitas e Mauro Savi.

A informação consta em documento com suposto aditamento encaminhado à procuradora de Justiça Ana Cristina Bardusco, chefe do Gaeco, no dia 27 de março deste ano. O documento, sigiloso, vazou para imprensa nesta semana.

Segundo Riva, o maior montante teria sido recebido pela ex-deputada Luciane Bezerra, no total de  R$ 816 mil em junho de 2012, conforme planilha apreendida em uma das operações da Polícia Federal.

Trecho em que o empresário é citado:

Riva afirma que um mês após mais R$ 58,8 mil foram entregues à parlamentar a título de propina.

Ele ainda revela que Jõao Malheiros teria recebido o montante de R$ 755,3 mil, entre fevereiro de 2011 e maio de 2013.

Do montante, R$ 12,3 mil teriam sido entregues ao filho de Malheiros, o vereador e ex-presidente da Câmara de Cuiabá Justino Malheiros (veja abaixo).

Ao deputado Adalto de Freitas, segundo Riva, foi paga a propina R$ 325,8 mil, em outubro de 2011. Este também a pedido de Sergio Ricardo de Almeida.

A Mauro Savi, Riva enumera seis eventuais operações, entre fevereiro de 2011 e março de 2013, que totalizariam o valor de R$ 887,4 mil, realizadas pelo empresário. A maior delas foi em dezembro de 2012, no valor R$ 521,1 mil.

Na tentativa de colaboração, Riva cita um caderno com anotações referentes a dívidas da Assembleia com o empresário Ricardo Novis Neves.

Nela, as anotações foram feitas à caneta, e há o montante de R$ 2.145.000,00 de recursos à serem pagos ao empresário. “Porém não significa que tenham sido integralmente pagos”, consta.

Outro lado

A reportagem falou com o empresário Ricardo Novis Neves por celular. Ele disse que está em viagem e não quis se pronunciar. Pediu que seu advogado fosse procurado.

À reportagem, o advogado de defesa do empresário, Ricardo Monteiro, afirmou que ainda não tomou ciência do teor do documento. “Assim que tiver conhecimento dos fatos, nos manifestaremos sobre o assunto”, disse a defesa.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Prefeito e Barbudo criticam operação e dizem buscar Bolsonaro

Leia em seguida

Marido participou do assassinato e é procurado, diz Polícia Civil (Morte da Enfermeira)