Notícias de Última Hora :

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Comissão aprova novo interrogatório de Silval e ex-secretário

Sessão foi marcada por um bate-boca entre os vereadores Marcelo Bussiki e Toninho de Souza

A CPI do Paletó, que retomou os trabalhos nesta segunda-feira (14), aprovou a convocação do ex-governador Silval Barbosa, do ex-secretário de Indústria e Comércio Allan Zanata e mais duas pessoas.

A sessão de retomada dos trabalhos foi marcada por um bate-boca entre os vereadores Marcelo Bussiki (PSB) e Toninho de Souza (PSD).

Eles integram a comissão na condição de presidente e relator, respectivamente, e se desentenderam por conta dos primeiros encaminhamentos da CPI, após a paralisação dos trabalhos por mais de 18 meses.

A comissão foi formada para investigar o prefeito Emanuel Pinheiro (DEM), na condição ainda de deputado, flagrado recebendo dinheiro do ex-chefe de gabinete do então governador Silval Barbosa.

Inicialmente, Bussiki requereu nova oitiva de quatro pessoas que já tinham sido ouvidas pela CPI. Isso porque, com a paralisação das investigações por decisão judicial, todos os depoimentos já colhidos não podem ser reaproveitados.

Na sequência, o vereador Toninho de Souza fez um pedido de vistas de 10 dias úteis. O presidente da Comissão disse que os documentos da CPI foram encaminhados ao relator desde a última semana.

“Exijo que o senhor cumpra o que diz a condução da CPI. Não estou pedindo sua opinião, estou exigindo o cumprimento de um direito meu. Estou pedindo a peça física, exijo que seja colocado em votação o meu pedido. Como relator, não posso deliberar pelo que não li”, reclamou Toninho.

Convocações aprovadas

Após o clima de tensão na reunião, os membros da CPI aprovaram o pedido de vistas apresentado pelo relator e os depoimentos sugeridos pelo presidente.

Além de Silval e Zanata, serão ouvidos novamente o ex-chefe de gabinete do Governo Silval, Silvio César, e o ex-servidor Valdecir Cardoso de Almeida.

As datas das ouvidas ainda serão deliberadas e só irão ocorrer após encerrado o prazo de vistas.

A CPI

A comissão, que foi judicializada e estava paralisada desde março de 2018, investiga suposta quebra de decoro do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em razão de um vídeo em que ele aparece recebendo maços de dinheiro no Palácio Paiaguás.

A retomada dos trabalhos atende a uma determinação do juiz Wladys Roberto Freire do Amaral, da 4ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá.

Quem será ouvido:

Silval Barbosa – Ex-governador que, em delação premiada, apontou um esquema de pagamento do chamado “mensalinho” a deputados estaduais – incluindo o então deputado Emanuel Pinheiro – em troca de apoio a sua gestão.

Na ocasião em que foi ouvido pela CPI Silval contestou a defesa de Emanuel, que aponta que os valores recebidos por ele eram relativos a pagamentos de pesquisas contratadas junto ao instituto de seu irmão.

“Aquelas imagens eram um acordo de extorsão que foi feito pelos membros do Legislativo. Quem em sã consciência vai acreditar que a fila indiana que ocorreu naquele dia da gravação é pagamento de pesquisa?”, questionou Silval, em seu depoimento.

 Silvio César – À época chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa. Ele foi quem gravou o vídeo em que Emanuel aparece enchendo os bolsos do paletó com maços de dinheiro que – segundo ele – é fruto de propina.

Valdecir Cardoso de Almeida – Apontado como um dos responsáveis por instalar a câmera, que também gravou outros deputados da legislatura passada.

Allan Zanata – Ex-secretário de Estado e foi o responsável por gravar um áudio junto a Silvio Corrêa, encontrado na casa de Emanuel Pinheiro durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão durante a Operação Malebolge.

 

Ler Anterior

Aniversariante atira três vezes na cabeça de colega em fazenda

Leia em seguida

Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia volta a Cuiabá