Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

domingo, 25 de outubro de 2020

Comandante é acusado de agredir esposa em unidade da PM

Além da esposa, o capitão também teria dado um soco em um cabo que tentou defendê-la

O comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de São Félix do Araguaia (1.165 km de Cuiabá), capitão Marcelo de Oliveira Conde, foi acusado de agredir sua esposa e um cabo dentro da unidade da PM.

Segundo informações do boletim de ocorrência, a esposa do capitão, identificada pelas inciais F.F.,  foi até o batalhão e pediu que um soldado fosse até a sala de seu marido e pedisse a chave do carro para que ela pudesse ir embora.

Em seguida, o capitão Conde chamou a esposa e pediu que ela fosse até ele. Neste momento, segundo o B.O., ambos começaram a discutir.

Ainda conforme o B.O, percebendo a situação, um cabo foi chamado e, assim que chegou, viu o comandante exaltado se aproximando da esposa, segurando-a pelo braço e mandando-a voltar para o alojamento.

Diante do fato, o cabo J.R.M. teria tentado acalmar o capitão e defender a vítima. Ainda muito nervoso, conforme o relato policial, o comandante teria dado um soco no peito do cabo, que caiu no chão e lesionou o cotovelo.

Após a confusão, a vítima fugiu do local correndo. Imediatamente o capitão foi atrás dela por todo o quartel. Como não conseguiu encontrá-la, ele pegou seu carro e começou a procurá-la pelos arredores.

Quando percebeu que o marido havia deixado o local, a vítima voltou à sede da 2º Cia correndo pedindo ajuda. Ela estava com uma lesão nos braços.

Vendo o desespero da mulher, um dos soldados levou-a até sua casa. Depois, retornou ao batalhão e entrou em contato com seus superiores para relatar a situação.

Ele acionou o sub-comandante do 10º Comando Regional, identificado como tenente-coronel Escolástico, que solicitou que a equipe de policiais deixasse o quartel devido a gravidade do acontecimento.

Eles foram até a casa onde a vítima estava escondida e aguardaram a chegado do tenente-coronel Escolástico. No local, a vítima foi questionada se queria denunciar o caso, mas ela afirmou que apenas queria deixar a cidade e que não queria falar com nenhum oficial da PM.

Mais tarde, os oficiais voltaram à sede da 2º Cia para a elaboração do boletim de ocorrência. A esposa do comandante voltou ao batalhão rapidamente, pegou as chaves do carro e foi embora. Até o momento não se sabe seu paradeiro.

O capitão Conde também foi levado até a 2º Cia PM e está sobre tutela de superiores.

Nota da Polícia Militar

A Polícia Militar divulgou nota sobre o episódio. Leia abaixo:

A Polícia Militar informa que o Comando do 10º CR, com sede em Vila Rica, designou um tenente-coronel para apurar in loco a denúncia de suposta violência doméstica e a um policial que pesa sobre o capitão da unidade de São Felix do Araguaia. 

 O oficial designado encontra-se no município e já instaurou Inquérito Policial Militar(IPM) para apurar a denúncia.

 O procedimento está em trâmite e todas as providências estão sendo adotadas no sentido de esclarecer os fatos.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Homem é baleado com sete tiros e sobrevive em Várzea Grande

Leia em seguida

Polícia prende grupo que teria matado 4 pessoas em 11 dias em MT