Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Mendes: “Não vamos mudar o País se o Congresso se acovardar”

Governador diz que problemas continuarão se a forma de abordá-los não for diferente

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou a atuação do Congresso Nacional em relação a “temas graves”. Para o democrata, os parlamentares se “acovardam” diante de pautas relevantes em nome do “politicamente correto”.

Mendes não citou quais temas, mas recentemente – em um encontro entre o governadores em Brasilía – disse que o Congresso Nacional deveria debater pautas relativas à segurança pública, como a pena de morte para traficantes, por exemplo.

“Não vamos mudar esse País se o nosso Congresso Nacional se acovardar diante dos mais graves temas que lhes são apresentados. Muitas vezes nossos políticos pensam só nas próximas eleições, o que é politicamente correto, pensando no seu voto, e não agem como lideranças. Não agem como pessoas que querem o bem no presente e no futuro”, disse.

“E aí faz aquilo que é obvio. Meus amigos, fazendo o óbvio, enfrentando o problema do mesmo jeito, muito provavelmente nós entregaremos os mesmos resultados”, completou Mendes.

A declaração foi dada durante de filiação do PSB na Capital, no final de semana. Mauro já foi filiado a legenda.

Na ocasião, o governador listou alguns dos problemas encontrados por ele ao assumir o Paiaguás, entre os quais atrasos em pagamentos na área da Saúde, viaturas que deixaram de rodar em todo o Estado, em função de atraso no pagamento dos fornecedores de combustível, além de salários e décimo terceiro atrasados.

Para isso, o democrata lembrou que tomou medidas duras, e até impopulares, assim que tomou posse. Logo nos primeiros meses de gestão, o governo enfrentou uma das maiores greves na Educação e não recuou.

“Por isso, quando assumimos, nós não fizemos o óbvio. Tivemos a coragem de falar a verdade para o nosso servidor, para os nossos produtores rurais… E eu dizia na campanha: ‘Mato Grosso está quebrado. E se quisermos mudar essa realidade todos, terão que ajudar a pagar essa conta para que possas construir esse Estado’”, lembrou.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

MPF denuncia chefe da Casa Civil e Eder por lavagem de dinheiro

Leia em seguida

Selma: “Ministros não ouvem o povo, só veem o próprio umbigo”