Notícias de Última Hora :

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Na tribuna, vereador chora e afirma que é vítima de perseguição

“O que estão fazendo é uma covardia comigo e com minha família”, disse Adevair Cabral

O vereador Adevair Cabral (PSDB) se defendeu, durante a sessão plenária da manhã desta terça-feira (5), das acusações de assédio sexual feitas contra ele por uma ex-servidora da secretaria de Saúde da Capital.

Contra o tucano, ainda pesa uma investigação que corre no Ministério Público Estadual (MPE) de Várzea Grande pela suspeita de corrupção de menores, exploração sexual de menores e favorecimento à prostituição.

Em discurso na tribuna, Adevair Cabral disse, chorando, que está sendo vítima de “perseguição política”. Isso porque a notícia de assédio veio a público na semana passada, após o próprio vereador registrar um boletim de ocorrência por difamação contra o colega Abílio Brunini (PSC) que, segundo ele, estaria divulgando uma foto sua em uma cama.

“Não quero atacar nenhum vereador, nem meus inimigos que estão atacando minha honra, que estão atacando minha família e que tentam jogar meu nome na lama. Quero esclarecer que estou sendo vítima de uma grande perseguição política”, disse Adevair.

“Estou no terceiro mandato, não sou corrupto, não malversei dinheiro público. Como não há nada que pese contra mim nesse sentido, estão expondo de maneira covarde e mentirosa minha vida pessoal e de minha família. O que estão fazendo comigo é covardia”, emendou.

Adevair ainda disse que, de todos os fatos noticiados contra ele, o que gera mais “dor” é o que o aponta em uma investigação aberta em 2017 no MPE, pela suspeita de exploração sexual de menores e favorecimento à prostituição.

“O que me pesou foi a denúncia contra menores”, disse o vereador chorando. “Que crime eu cometi? Deus está do meu lado. Covardia é o que estão fazendo comigo e com a minha família”, completou.

Após a fala, o vereador pediu desculpas e deixou a tribuna.

Entenda o caso

Na semana passada, Adevair registrou um boletim de ocorrência contra Abílio. Conforme o relato do próprio parlamentar, Abílio teria uma foto na qual o tucano aparece deitado em uma cama, sem detalhar em que circunstância.

Após o fato, Abílio veio a público e relatou que a foto, na verdade, se tratava de um “nude” que Adevair teria mandado para uma servidora da Saúde há pouco mais de um ano. A mulher teria lhe dito que o vereador lhe mandou fotos íntimas por meio do WhatsApp e a perseguiu após ela recusar suas investidas.

Ainda na semana passada, uma ação do MPE contra o tucano veio à tona pela suspeita de corrupção de menores, exploração sexual de menores e favorecimento à prostituição.

A denúncia foi feita de maneira anônima em agosto de 2017 e é analisada pela 5ª Promotoria de Justiça Criminal de Várzea Grande. Além do vereador, ainda foram acusados mais uma pessoa e um clube de servidores em Cuiabá.

 

Ler Anterior

Polícia invade churrasco e prende acusado de pistolagem em MT

Leia em seguida

José Medeiros pede a Moro que federalize caso Celso Daniel