Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

sábado, 24 de outubro de 2020

MT receberá R$ 342 milhões a menos que o esperado com leilão

Governador esperava R$ 665,1 milhões, mas receberá R$ 322,4 milhões por conta de não venda de lotes

O Governo de Mato Grosso vai receber R$ 322,4 milhões do megaleilão do pré-sal, realizado na quarta-feira (6). O valor está R$ 342,4 milhões abaixo da expectativa do Executivo, que era de R$ 665,1 milhões.

O democrata citou preocupação por conta da arrecadação abaixo do esperado (leia mais abaixo).

O leilão garantiu uma arrecadação de R$ 69,96 bilhões. Dos quatro campos oferecidos, dois foram arrematados e dois não atraíram interessados. Se todos os blocos fossem arrematados, o valor chegaria a R$ 106,5 bilhões.

A frustração na receita do leilão afetou os repasses que seriam feitos aos estados. Ao invés de o Governo Federal distribuir R$ 10,8 bilhões, irá repassar R$ 5,3 bilhões.

O dinheiro era considerado crucial por Mendes para que o Governo tivesse fôlego nos últimos meses do ano.

 

Isso porque o democrata precisa garantir, além dos R$ 500 milhões da folha salarial de dezembro, quase R$ 600 milhões para o pagamento do décimo terceiro salário dos servidores.

 

O governador disse ter havido um êxito parcial com o leilão, mas ressaltou preocupação por conta do não interesse em dois dos lotes oferecidos.

 

“Apesar do êxito parcial com a venda de alguns dos lotes, vejo com preocupação, porque se houve lotes sem apresentação de proposta significa que há uma desconfiança com relação a esses lotes ou até mesmo uma inviabilidade dos mesmos”, afirmou.

“Neste momento, o Brasil precisa colocar todos os projetos em marcha para a retomada da economia brasileira”, acrescentou Mendes.

O megaleilão

A praça ofereceu volumes de reservas excedentes ao contrato da cessão onerosa, assinado entre União e Petrobras em 2010, que autorizava a produção pela petroleira estatal em determinadas áreas do pré-sal da Bacia de Santos de até 5 bilhões de barris de óleo.

Foram a leilão reservas da camada de petróleo do pré-sal já descobertas pela Petrobras, mas que excedem o volume que a empresa tem direito de produzir.

Inicialmente, 14 empresas foram habilitadas para participar da disputa, mas o leilão foi marcado pela falta de interesse e desistência das grandes petroleiras estrangeiras.

A Petrobras levou os dois blocos em que já havia exercido o direito de preferência, garantido por lei. O bloco de Búzios, o maior de todos, foi arrematado em consórcio formado com as chinesas CNODC Brasil (5%) e CNOOC Petroleum (5%). Já o bloco de Itapu será 100% da Petrobras, que levou a área sozinha, sem sócios.

Os blocos de Sépia e de Atapu não tiveram interessados.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Golpista cria perfil falso de primeira-dama e pede dinheiro

Leia em seguida

Servidora da Prefeitura de VG é presa acusada de aliciar menores