Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

domingo, 25 de outubro de 2020

Governo suspende porte de arma de 5 agentes penitenciários

Servidores punidos devem entregar carteiras funcionais e apresentares laudos psiquiátricos

A Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária – ligada à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) – suspendeu o porte de arma de cinco agentes penitenciários.

A medida cautelar foi publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta terça-feira (12).

Três dos agentes, identificados pelas iniciais E.S.N., V.P.S. e C.P.S., perderam o porte após serem afastados do trabalho por licença médica para tratamento de transtornos psiquiátricos ou psicológicos.

Outro agente, identificado pelas iniciais J.E.S.S., também foi relacionado na portaria. Além de ter passado um tempo afastado do trabalho para tratamento de saúde, ele ainda teria se recusado a fazer o curso de aperfeiçoamento técnico e operacional em armamento e tiro quando determinado pela secretaria.

Um quinto agente, A. G. D., perdeu o porte de arma por efetuar disparo de arma de fogo por imprudência/negligência ou por portar o armamento sob efeito de álcool e drogas.

Todos os agentes responderam a processos administrativos e, para que a medida seja revogada, devem apresentar à Pasta laudo psicológico que ateste estarem aptos ao manuseio de arma de fogo e, no caso de A.G.D. e J.E.S.S., a certificação de curso ofertado pela Escola Penitenciária.

“Os servidores que estiverem com o porte de arma suspenso deverão apresentar as carteiras de identidade funcional no prazo de 72 horas na Unidade em que estiverem lotados, sob pena de responsabilização administrativa”, diz trecho da portaria.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Defensoria Pública pede na Justiça a interdição parcial da PCE

Leia em seguida

Empresa faz voo de Cuiabá a Lima cobrando R$ 15 mil por pessoa