Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Polícia prende homem que matou filho de sargento a facadas

Ele foi condenado a 12 anos de prisão em 2016, mas estava foragido desde a época do crime

A Polícia Civil prendeu na segunda-feira (11), em Brasília, um homem identificado como Sátiro Leôncio de Arruda Filho, de 50 anos, condenado por matar Augusto Cesar dos Santos, filho de um sargento reformado da Polícia Militar em Cuiabá.

O homicídio ocorreu no dia 4 de novembro de 1990, no Bairro Dom Aquino, na Capital.

Augusto foi atingido com golpes de faca por Sátiro e um comparsa. A vítima ainda teria tentado fugir, mas foi perseguida e morta.

Desde essa época Sátrio é considerado foragido da Justiça. Ele foi condenado em 2016 a 12 anos e seis meses.

Na ação, a defesa de Sátiro alegou que o filho do sargento da PM teria tentado estuprar a sua namorada e por isso teria o matado.

No entanto o Conselho de Sentença do Júri não acatou a tese da defesa e considerou o homicídio cometido por motivo fútil.

“O Conselho de Sentença e as partes retornaram a sala pública do Plenário do Júri, onde ali, de portas abertas, a MMª Juíza leu a Sentença pela qual CONDENOU SATIRO LEÔNCIO DE ARRUDA FILHO, qualificado nos autos, nas sanções do artigo 121, § 2º, inciso IV, c/c o artigo 29, caput, ambos do Código Penal, à pena privativa de liberdade de 12 anos e 06 meses de reclusão, no regime inicialmente fechado”, diz trecho da decisão.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Relatora de PEC, Selma vê equívoco do Supremo e busca votos

Leia em seguida

Cachorro encontra corpo de homem enterrado em casa de VG