Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Emanuel inaugura novo hospital; obra consumiu R$ 190 milhões

Prefeito Emanuel Pinheiro inaugurou unidade em evento que reuniu dezenas de autoridades

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) inaugurou na noite desta segunda-feira (18) a sexta e última etapa do Hospital Municipal de Cuiabá, onde também vai funcionar o novo Pronto-Socorro. A obra, que terá capacidade de realizar 600 mil procedimentos por ano, custou cerca de R$ 190 milhões aos cofres públicos.

O palanque do evento reuniu, além do governador Mauro Mendes, cinco ex-governadores do Estado: Júlio Campos, Carlos Bezerra, Jaime Campos, Blairo Maggi e Pedro Taques. Dezenas de políticos também compareceram ao evento.

A inauguração foi marcada pelo reencontro de Emanuel e Mendes em um mesmo palanque. A relação entre os dois tem sido de hostilidade, com constantes trocas de farpas. Mendes, inclusive, só anunciou que iria à inauguração na manhã desta segunda.

“É o governador do Estado. É o governador. Ele foi convidado. A agenda dele é muita atribulada. A gente tem que compreender. Não poderia deixar [de convidar], até porque ele deu início a todo esse processo. É o nosso governador, eu gostaria muito que ele viesse. Fiz o convite. Não poderia vir num primeiro momento, mas deu para adequar a agenda”, afirmou o prefeito.

Emanuel Pinheiro também negou que exista um clima de hostilidade entre os dois.

“Nunca teve guerra, são divergências de opinião naturais. Não tem nenhum problema. Já fomos aliados no passado, temos divergência de opinião no presente, o que não afeta em nada a convivência e o respeito”, disse o prefeito.

  Mauro Mendes, em cuja gestão na Prefeitura de Cuiabá a obra teve início, recordou dos primeiros passos do projeto.

“Eu andei nesses lugares daqui lá no ano de 2013, 2014. Lembro a primeira vez que eu vim aqui com o [então secretário de Obras] Marcelo de Oliveira. Andamos no meio desse mato, atravessamos aqui com algumas pessoas, idealizamos esse projeto… E vê-lo hoje aqui, sendo finalmente encerrado, é para mim uma alegria muito grande”, afirmou Mendes.

A última etapa do novo hospital inclui a implantação de 20 novos leitos de UTI – totalizando 60 -, cinco salas cirúrgicas, um centro de materiais e de esterelização, além do setor de urgência e emergência, que é o novo Pronto Socorro.

 

Com o funcionamento de 100%, o HMC passa a contar com 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados, 60 de UTI, 38 de emergência, seis salas de cirurgia e 13 leitos RPA (recuperação pós-anestesia), além do ambulatório com mais de 13 das especialidades médicas mais procuradas pela Central de Regulação, exames como ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia e radiografia.

 

“Uma obra importantíssima, a maior obra de saúde pública da história do Estado, iniciada pelo então prefeito Mauro Mendes e que foi dada sequência na nossa gestão com muita luta e muito trabalho e muito apoio”, afirmou o prefeito.

 

“Tivemos apoio da bancada federal. Tivemos apoio do então governador Pedro Taques, que cumpriu o compromisso do Estado de fechar em R$ 50 milhões, do ex-ministro Blairo Maggi, o grande responsável pela liberação de R$ 100 milhões do programa Chave de Ouro, com o apoio do senador Wellington Fagundes. E é claro, do presidente Michel Temer, que acreditou no projeto, acredito na proposta do HMC e nos liberou os R$ 100 milhões necessários”.

 

Conforme o prefeito, a partir desta terça-feira às 7 horas, todas as ambulâncias e o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) vão se dirigir diretamente para o novo Hospital Municipal.

 

Porém, em um período de 100 dias, haverá na antiga unidade uma equipe médica para atender casos de urgência e emergência levados por pessoas ainda não habituadas ou informadas a respeito da nova unidade médica.

 

“Muita gente ainda não sabe que o novo Pronto Socorro vai funcionar aqui no HMC. No caso de alguma situação, a pessoa esqueceu e pega o filho que foi atropelado e vai levar para lá. São 40 anos com a população cuiabana acostumada com o Pronto Socorro na General Valle. Então, nossa equipe vai dar o atendimento, dar o primeiro atendimento, estabilizar e encaminhar para o HMC”, explicou o prefeito.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Mendes entrega planilha e nega paralisação em obra de hospital

Leia em seguida

Shows animarão transmissão da Libertadores na Arena Pantanal