Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Câmara pede que Gaeco apure denúncia contra vereadores

Em depoimento prestado à Comissão de Ética, testemunha acusou parlamentares

O presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Toninho de Souza (PSDB), protocolou na manhã desta quarta-feira (27) uma notícia-crime junto ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

A medida ocorre devido a uma oitiva realizada na tarde desta terça-feira (27), no âmbito do processo disciplinar que apura possível quebra de decoro parlamentar por parte do vereador Abílio Junior (PSC).

No depoimento, a testemunha – cujo nome não foi revelado – teria relatado que presenciou vereadores recebendo dinheiro para cassar o vereador Abílio Júnior (PSC), que é alvo de uma ação na comissão.

Conforme Toninho de Souza, presidente da Comissão, a depoente trouxe fatos graves, os quais não têm ligação alguma com a investigação que está em curso na Câmara. Ele, no entanto, não confirmou o teor do depoimento.

“Diante da gravidade da denúncia feita por ela, nós tomamos a atitude, em comissão, de tirar uma cópia da íntegra das oitivas e protocolar no Gaeco pedindo investigação. Como o que ela colocou não diz respeito à nossa comissão, estamos encaminhando a quem é devido. Estamos fazendo o nosso dever de um agente público de pedir providências”, explicou Toninho.

A investigação de possível quebra de decoro por parte do vereador Abílio corre sob sigilo.

 

“Nós temos uma normativa interna da comissão no caso desta investigação que nos reserva o direito de não falar sobre o conteúdo, sob pena de prejudicar o processo que está em andamento. Então, não podemos falar sobre o conteúdo que ela relatou, mas podemos dizer que são acusações graves e que nós estamos tomando as providências”, completou.

O processo que tramita contra Abílio é fruto de uma representação feita pelo ex-vereador Oseas Machado. A investigação vem sendo conduzida pela Comissão de Ética que, atualmente, encontra-se na fase de oitivas.

Processo de cassação

Nesta segunda-feira (25) e terça-feira (26), foram colhidos os depoimentos das testemunhas de acusação. Já nesta quarta (27) e quinta-feira (28) os membros do grupo ouvirão as testemunhas de defesa.

Após isso, caberá ao vereador Ricardo Saad, relator do processo, elaborar o relatório final das investigações.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Criança é levada morta para hospital; mãe e namorada são presas

Leia em seguida

Mendes: derrubada de veto em lei trará “transtorno gigantesco” a MT