Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Criança é levada morta para hospital; mãe e namorada são presas

Menino de três anos tinha lesões e fraturas no fêmur; pai teria conhecimento dos atos de violência

O menino Davi Gustavo Marques de Souza, de 3 anos de idade, morreu em Nova Marilândia (392 km de Cuiabá), por suspeita de maus-tratos. A mãe da criança, L.M.F, de 25 anos, e a namorada dela. F.P.B, de 22 anos, foram presas na noite desta terça-feira (26).

Segundo a polícia, o menino foi levado a uma unidade de saúde com diversos hematomas pelo corpo causados por agressões, segundo os médicos.

De acordo com o boletim de ocorrência, o caso ocorreu por volta das 19h40 de ontem. Foi a namorada da mãe do garoto que o levou para o hospital e, em seguida, o abandonou. A criança já chegou morta à unidade de saúde.

O secretário de saúde da cidade acionou a Polícia Militar, que foi até a casa onde as duas moram e as encontrou na rua.

As suspeitas foram levadas para a delegacia de Polícia Civil. Lá, já haviam denúncias anônimas relatando que o casal constantemente agredia a criança. O avô do menino inclusive ligou para os agentes e também confirmou as acusações para os policiais.

crianca

A namorada da mãe da vítima, no entanto, alegou que a criança havia reclamado de dores e que ela prestou socorro, levando-a para o Pronto-Atendimento. Segundo a mulher, as escoriações no corpo do menor foram causadas por uma queda de bicicleta. A fratura no fêmur, por sua vez, ela afirmou ser de uma queda do menino durante um jogo de futebol.

Porém, segundo o BO, quando terminavam o registro da ocorrência, duas testemunhas chegaram na delegacia e disseram que a fratura no fêmur da criança era proveniente de um atropelamento causado pela madrasta, que o prensou no portão da casa.

Contaram ainda que, após o acidente, o pai levou o menino para Cuiabá devido à gravidade da lesão e que os médicos afirmaram a ele que o machucado havia sido causado por atropelamento, uma vez que o fêmur do menino estava quebrado em vários locais.

As testemunhas disseram ainda que o pai sabia das agressões e que havia enviado a eles foto da criança também com a costela quebrada.

Diante da denúncia, a mãe do menino e a namorada dela foram presas acusadas de homicídio doloso, tortura cometida contra criança, maus-tratos com resultado de morte e omissão de socorro.

Um inquérito deve ser instaurado para investigar o caso. O Conselho Tutelar também foi chamado para acompanhar a ocorrência.

 

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Mulher é encontrada morta pelo cunhado; marido é suspeito

Leia em seguida

Câmara pede que Gaeco apure denúncia contra vereadores