Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Deputado: “PSL disputará Senado para evitar eleição de corruptos”

Claudinei disse estar disposto a concorrer, mas cita nomes de Sílvio Fávero e Nelson Barbudo como possibilidades

O deputado estadual Claudinei Lopes afirmou que o PSL deve disputar a eleição suplementar para o Senado, que deve ocorrer no ano que vem após a cassação do mandato de Selma Arruda (Podemos).

Segundo ele, o principal temor dos membros do partido é de que algum político que responde a ações por corrupção possa se eleger para a vaga.

“A Selma vinha fazendo um trabalho muito bom. Infelizmente, Mato Grosso perde com a saída dela e corre risco de ser eleito um nome da velha política. Ela era um nome novo e trouxe esperança aos quase 700 mil eleitores que a elegeram”, disse ao MidiaNews.

“Os nomes que a gente vê sendo lançados como pré-candidatos são de políticos antigos, que podem não fazer um trabalho a contento para Mato Grosso. A nossa frustração é de eleger um político desses antigos, inclusive com processo de corrupção, um corrupto. Essa é nossa preocupação”, acrescentou.

Claudinei disse estar disposto a concorrer à vaga. Entretanto, citou que também são aptos à disputa o deputado estadual Silvio Fávero e o deputado federal Nelson Barbudo. Além disso, citou o deputado federal José Medeiros, que é filiado ao Podemos.

“Eu não descarto. É uma possibilidade, se a gente tiver apoio dos colegas, não só do PSL, mas de outros que estamos sempre em contato. Não sei o Medeiros pode concorrer. Se ele não concorrer e me apoiar, já seria uma força muito grande. Até pelo contato direto que o Medeiros tem com o Bolsonaro, com a bancada. Eu vou conversar com o Medeiros sobre isso”, afirmou.

“Ainda não conversei com o Sílvio ou Barbudo, mas acho importante a gente lançar um dos três. Seria importante lançar candidatura para que o PSL continue forte no Senado. Mato Grosso só tem a ganhar se um dos três for eleito. Bolsonaro vai continuar ajudando muito o Estado. A gente não conversou ainda, mas iremos em breve”, disse.

Interferência de Bivar

Claudinei disse esperar que o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, não interfira na escolha do nome do partido para a disputa.

Isso porque, tanto ele quanto Barbudo já anunciaram que irão seguir o presidente Jair Bolsonaro para o partido Aliança pelo Brasil, assim que este for criado. Com isso, o temor é que Bivar “retalhe” ambos no Estado.

“Acredito que ele não vá querer interferir nisso. É o nome do PSL que está em jogo aqui em Mato Grosso. Acho que o PSL tem se destacado com o trabalho dos eleitos. Esperamos que ele não interfira nessa possível candidatura de nome do PSL”, afirmou.

“Mas se ele fizer isso, quem perde é o PSL nacional, com o enfraquecimento de uma possível eleição de um candidato do partido para fortalecer no Senado”, completou.

 

A cassação

 

Selma e seus suplentes Gilberto Eglair Possamai e Clérie Fabiana Mendes foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) em abril deste ano, por omitir despesas na ordem de R$ 1,2 milhão durante a pré-campanha e campanha de 2018, o que configura caixa 2 e abuso de poder econômico.

 

Os gastos foram identificados na contratação da KGM, empresa de pesquisa eleitoral, e a Genius Publicidade.

 

Na noite desta terça-feira (10), o Tribunal Superior Eleitoral confirmou a cassação, por 6 votos a 1.

 

Os ministros também decretaram a inelegibilidade de Selma e seus suplentes por um prazo de oito anos, além da realização de novas eleições em Mato Grosso.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Thiago Lacerda é detido com maconha no Rio de Janeiro

Leia em seguida

Bolsonaro afirma que resultado de biópsia não apontou câncer de pele