Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Após mudança no ICMS, Grupo Locatelli anuncia fim de venda de etanol em postos

O Grupo Aldo, dos Postos Aldo Locatelli, anunciou o fim da venda de etanol em suas unidades já a partir do início deste mês de janeiro de 2020. De acordo com a assessoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Sindipetróleo-MT) a decisão é particular a este grupo e além da motivação comercial também é uma forma de protesto, após as mudanças na cobrança do ICMS oriundas da Lei Complementar nº 631/2019.

Faixas foram colocadas em frente a postos de combustível do Grupo Aldo em Mato Grosso. O Sindipetróleo confirmou que os postos Aldo Locatelli não irão mais vender etanol. Segundo a assessoria o foco de negócio do Grupo é óleo diesel e a despesa para revender etanol ficou muito mais alta que o normal com as mudanças da LC nº 631/2019.

Há poucos dias, após a circulação na internet de um comunicado informando sobre o fim da venda, a assessoria da empresa havia afirmado que não autorizou nenhum comunicado e que somente iria se pronunciar sobre a LC 631/2019 após o início de 2020, quando as companhias atualizassem os preços. O fim da venda foi agora confirmado.

O Governo do Estado havia explicado que, se houver um reajuste ele será de no máximo 4%, aplicado no preço do produto, conforme levantamento da Secretaria de Fazenda (Sefaz). No caso do etanol hidratado, por exemplo, a carga tributária foi alterada de 10,5% para 12,5%, sendo que a projeção pode haver um aumento no máximo de 2%, o que equivale a 5 centavos por litro, no preço final aos consumidores, e não de 33 centavos. Também afirmou que para evitar cobranças abusivas, o Procon estará reforçando a fiscalização.

Porém, de acordo com a assessoria do Sindipetróleo, a justificativa do Grupo Aldo foi que com a alta nas usinas, os preços aumentaram nas distribuidoras e portanto os postos repassam ao consumidor final.

O Sindipetróleo também afirmou que esta decisão é particular do Grupo Aldo. Também disse que a decisão é comercial, mas também é uma forma de protestar, pois para eles a revenda de etanol foi inviabilizada.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Em 2020, brasileiros vão eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores

Leia em seguida

Vídeo mostra momento em que homem atropela e mata duas crianças