Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

domingo, 25 de outubro de 2020

Juca do Guaraná anuncia que vai processar Abílio por danos morais

Ele se sentiu ofendido pela acusação de que vereadores receberam propina em jantar em sua casa

O vereador de Cuiabá Juca do Guaraná Filho (Avante) afirmou que vai processar o colega Abílio Junior (PSC), por danos morais, após a servidora da Saúde municipal, Elizabete Maria de Almeida, mudar a versão sobre o possível pagamento de propina por parte do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) a vereadores.

Inicialmente a servidora afirmou que teria participado de um jantar na casa de Juca, em novembro do ano passado, durante o qual garantiu ter visto o prefeito pagando propina a vereadores para agilizar a cassação de Abílio, que responde a um processo na Comissão de Ética da Câmara.

Conforme Juca do Guaraná, houve um constrangimento familiar e particular devido às acusações feitas pela servidora e utilizadas por Abílio.

“O lar é um lugar inviolável. Ele ultrapassou todos os limites e constrangeu de forma pública a mim e a minha família, se embasando em um depoimento falso e sem provas. Vou buscar a reparação na Justiça”, afirmou.

 

Além disso, Juca afirmou que também vai protocolar com uma representação no próprio Parlamento Municipal pedindo a cassação de seu mandato.

 

Entenda

 

Em um depoimento na Comissão de Ética no âmbito do processo de cassação de Abílio, Elizabete afirmou que durante uma festa na casa de Juca, o prefeito ofereceu a alguns vereadores R$ 50 mil e 20 cargos comissionados.

 

Nesta semana, a servidora admitiu que participou de uma “armação” contra o prefeito. Em depoimento a Delegacia de Combate aos Crimes de Corrupção (Deccor), contou que não esteve no jantar e só contou a mentira para proteger uma colega de trabalho.

 

No entanto revelou que o vereador Abílio, mesmo sabendo que ela não esteve no local, a orientou a manter a falsa versão sobre a suposta propina. Assim, Elizabete e Abílio foram até a Delegacia Fazendária (Defaz) e registraram um boletim de ocorrência relatando a suposta propina.

 

Na verdade, quem esteve presente no jantar na casa do vereador Juca do Guaraná (Avante) foi uma superior sua na Secretaria Municipal de Saúde identificada como Cláudia Almeida Costa.

 

“Que o vereador Abílio sabia que a depoente não tinha ido à festa e que e quem teria ido foi a senhora Cláudia, mas o vereador insistiu que a depoente mantivesse a informação de que esta teria ido pessoalmente à festa na casa do vereador Juca do Guaraná”, consta no depoimento dado pela servido à Deccor.

 

“O vereador Abílio só ficou sabendo que quem teria ido a festa era a senhora Claudia no hotel na reunião citada e que neste momento orientou a depoente a manter a versão dada na Comissão”, diz trecho de documento.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Policia prende mais um suspeito do roubo à casa de Janaina

Leia em seguida

Prefeitura abre diálogo e médicos adiam paralisação em Cuiabá