Notícias de Última Hora :

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Governo iraniano admite que derrubou aeronave após ‘falha humana’

Investigação identificou que mísseis foram disparados por “falha humana”

Uma investigação interna identificou que “mísseis foram disparados por falha humana”, afirmou o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Ele descreveu a tragédia como um “erro imperdoável”.

Militares disseram que o avião voava muito perto de um lugar sensível que pertence à Guarda Revolucionária do Irã e foi considerado, por engano, uma aeronave hostil.

O voo, que seguia em direção à capital ucraniana Kyiv, caiu perto do aeroporto Imã Khomeini logo após a decolagem. Entre os mortos havia cidadãos de sete nacionalidades, entre eles 82 iranianos, 57 canadenses e 11 ucranianos.

O Irã vinha negando acusações de que teria sido responsável pela queda do avião, mas passou a ser alvo de intensa pressão internacional por causa de evidências divulgadas por autoridades de inteligência ocidentais.

O desastre com o Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines ocorreu horas depois de o Irã lançar mísseis contra duas bases aéreas que abrigam tropas americanas no Iraque.

Esses ataques ocorreram em resposta ao assassinato do comandante militar iraniano Qasem Soleimani em uma operação com drone americano em Bagdá, em 3 de janeiro.

O que disse o Irã?

Na manhã deste sábado, um comunicado militar foi lido na TV estatal iraniana anunciando que o voo PS752 havia sido atingido por um míssil por engano.

Por causa das tensões entre EUA e Irã, segundo o documento, os militaers estavam no “mais alto nível de prontidão”. “Neste contexto, por causa de falha humana e sem intenção, o avião foi atingido.”

Os militares pediram desculpas, afirmaram que modificariam o sistema de segurança a fim de evitar novos “erros” no futuro e anunciaram que os responsáveis serão julgados e punidos.

O presidente Rouhani prestou condolências. “(O Irã) se arrepende profundamente desse erro desastroso”, escreveu no Twitter.

O chanceler do país, Javad Zarif, pediu desculpas às famílias das vítimas, mas responsabilizou também os Estados Unidos. “Uma falha humana em tempo de crise causada pela ação aventureira dos EUA levou ao desastre”, afirmou.

Para Lyse Doucet, correspondente internacional chefe da BBC, a admissão de culpa por parte do Irã representa uma desescalada das tensões com os Estados Unidos.

“O Irã decidiu que deveria assumir o desastre para evitar uma nova guerra verbal com o Ocidente ou despertar a fúria de seu próprio povo, que pulam de uma calamidade para outra”, escreveu Doucet.

Segundo ela, a grande questão agora é: “Quem tomou a decisão de permitir que um avião civil decolasse enquanto o espaço aéreo do Irã passava por tamanha tensão?”

Quais foram as reações até agora?

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que a queda do avião foi uma “tragédia nacional” — o país tem quase 210 mil descendentes de iranianos.

Em comunicado, ele cobrou “transparência e justiça para as famílias das vítimas”. Ao todo, 57 canadenses morreram na tragédia.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu ao Irã que puna os responsáveis. “Nós esperamos que o Irã os leve a responder na Justiça”, disse.

Nesta quinta-feira, a Ucrânia decretou um dia de luto nacional por conta do acidente.

A Boeing disse que está “pronta para ajudar de maneira que for necessária”, enquanto o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, afirmou que seu país espera participar da investigação e ofereceu assistência técnica.

Vídeo mostra míssil atingindo avião

A hipótese de que o avião havia sido abatido surgiu nas redes sociais logo depois da queda em forma de rumores, mas ela se tornou

oficial quando informações de órgãos de inteligência foram divulgadas na mídia americana no dia seguinte à tragédia.

Segundo a rede CBS News, fontes no setor de inteligência americano apontaram que satélites dos EUA detectaram dois lançamentos de mísseis pouco antes de o avião ucraniano explodir.

O jornal The New York Times publicou um vídeo em seu site que mostra um míssil atravessando o céu de Teerã e depois explodindo ao tocar em um avião. Dez segundos depois, é possível ouvir o barulho de uma explosão desde o solo. O avião continua voando em chamas.

Ler Anterior

Maioria dos municípios do Araguaia estaria com Neurilan numa possível candidatura ao Senado

Leia em seguida

Família de jornalista se revolta: “Desrespeito com a sociedade”