Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

domingo, 25 de outubro de 2020

Postos alegam gastos extras para alta do etanol

O preço do etanol tem subido nas bombas e já acumula um aumento de quase 2,5% em todo o país. Os custos de produção da matéria prima e o dólar mais caro estão entre os motivos desse aumento.

Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o preço médio do etanol nos postos brasileiros subiu 11,5% em 2019. A alta da gasolina foi de 4,8%. Só em janeiro deste ano o etanol já acumula um aumento de 2,39% em todo o país.

Segundo os especialistas, a entre safra da cana, o aumento das exportações do milho e dólar mais caro, que encarece os custos de produção, estão pressionando o valor do etanol na bomba e a previsão é que a alta de preços continue nos próximos meses.

O sindicato que representa o setor de combustíveis disse que o reajuste também foi provocado pelos gastos extras dos postos no final do ano.

“Foram despesas de 13º salário, encargos trabalhistas, encargos previdenciários, tributos que vencem no final e no início de ano. Então, é uma composição de fatores econômicos que faz com que o preço do etanol esteja no patamar de hoje”, afirmou Saulo Gayva, assessor jurídico do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo-MT).

Fiscais do Procon estão em campo para descobrir se tem gente aproveitando a alta para cobrar preços abusivos. Eles analisaram as últimas notas de compra do combustível nas distribuidoras e compararam com os valores nos postos e descobriram um aumento na margem de lucro de até 60%.

“A legislação proíbe o aumento sem justa causa e o aumento arbitrário de lucro. Toda vez que o Procon detectar e conseguir configurar esse aumento, a empresa está sujeita à multa, que pode chegar a R$ 9 milhões de pendendo do porte do estabelecimento e da gravidade da infração”, afirmou Ivo Firmo, coordenador de fiscalização do Procon.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

“Na nossa gestão, a Educação é tratada com respeito e prioridade”, diz Emanuel

Leia em seguida

Traficante aponta arma para policiais e acaba baleado em Cuiabá