Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Delegado de MT diz que presos esperam atendimento de hotel ou de fast food

Agente foi questionado sobre alimentação oferecida aos custodiados

O delegado Gutemberg de Lucena Almeida afirmou em ofício ao juiz de direito da Terceira Vara Criminal de Água Boa, que os custodiados esperam atendimento hoteleiro ou de “fast” “food”. Contudo, a realidade é outra, no qual o governo do Estado não oferece alimentação aos servidores e muito menos aos presos.

“O que ocorre é que alguns custodiados esperam do Estado um atendimento hoteleiro ou de ‘fast’  ‘food’ que no mundo real não existe, em que pese existir na mente de alguns legisladores e doutrinadores que extrapolam os limites do que garantimos”, declarou o delegado em ofício.

Além disso, o delegado aproveitou para ressaltar que os presos permanecem na unidade policial o tempo necessário e suficiente para lavratura do procedimento (auto flagrancial), no mínimo espaço de tempo possível, como ocorre no Fórum, Ministério Público, Defensoria Pública ou outro órgão estatal, sendo que não há previsão de alimentação cedida por parte do Estado.

“Aliás, sequer os servidores públicos, que exercem com retidão e compromisso suas funções, recebem alimentação por parte do ente estatal. Contudo, sendo premissa dos servidores desta unidade policial o respeito e cumprimento à Constituição Federal e legislação pátria, não há qualquer afronta à direito ou garantia de custodiados”, afirmou.

No documento o delegado também afirma que espera que a palavra de criminosos/suspeitos não seja mais valorada que a palavra de agentes públicos retos e compromissados.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Vizinho mata e joga corpo de idoso em rio de Mato Grosso

Leia em seguida

Emanuel já conta com apoio de grandes nomes do DEM para reeleição