Notícias de Última Hora :

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Rebanho de MT em Risco

O anúncio do fechamento de uma das principais indústrias de fertilizantes nitrogenados da Petrobras, no Paraná (Fafen/Ansa), responsável pela produção da maior parte da ureia pecuária consumida do país, coloca em risco a qualidade da produção de carne em Mato Grosso, que tem o maior rebanho bovino do Brasil. O alerta foi feito nesta semana pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) a várias autoridades em Brasília.

Médico veterinário e membro da Academia Brasileira de Medicina Veterinária, Fagundes alertou aos ministros Bento Albuquerque, de Minas e Energia; e Tereza Cristina Corrêa, de Agricultura, que a paralisação da produção poderá fazer com que os criadores passem a utilizar ureia agrícola para suplementação alimentar dos rebanhos. “Isso seria de extremo risco, visto que o segundo produto é altamente tóxico para o gado e para a população que o consome” – ele frisou.

O alerta do senador do PL de Mato Grosso também foi feita em plenário na noite de terça-feira, 4, acompanhado de críticas à posição da estatal petrolífera. “É lamentável que no momento em que a Petrobras anuncia tantas parcerias, inclusive novos investimentos em óleo e gás, esteja virando as costas para parceiros antigos, como a nossa indústria de suplementos” – disse.

De acordo com a decisão da empresa, a indústria, localizada em Araucária (PR), será colocada em “hibernação” por considerá-la deficitária – muitas vezes o valor de venda do produto sequer supera o prejuízo da matéria-prima. Mas, mesmo concordando com o fechamento da produtora, o senador Wellington advertiu que o desabastecimento repentino provocado pela decisão da Petrobras irá impossibilitar o mercado produtor interno – em especial no Estado de Mato Grosso – de tomar providências.

“Isso poderá acarretar três problemas: o primeiro é que o produtor não consegue importar imediatamente os produtos de outras fontes; o segundo é que ele passará a utilizar ureia agrícola, que é tóxica para o gado e para o consumidor; e o terceiro é que o país poderá ser rigorosamente discriminado pelo mercado externo, como aconteceu nos episódios da Vaca Louca e da Carne Fraca”, alertou o parlamentar.

Junto ao presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais (ASBRAM), Daniel Guidolin, Fagundes pediu aos ministros Bento e Teresa Cristina um maior prazo – de pelo menos um ano antes do fechamento – para que o mercado interno se estabeleça.

Além disso, ele reivindicou também a paridade entre o que é cobrado de PIS/COFINS da ureia pecuária, e da agrícola, que é completamente isenta deste imposto. “A relação entre a Petrobras e esses fornecedores e clientes é muito antiga, tendo sido a estatal sempre um exemplo de fornecedor confiável. Portanto, não se mostra saudável que uma decisão de tamanha envergadura e com consequências tão negativas seja tomada de forma unilateral e sem prévio aviso aos seus clientes e fornecedores”, afirmou, em nota, a ASBRAM.

Wellington Fagundes completou afirmando que a liberação de novos exportadores de ureia pecuária evitará, de imediato, que o consumidor final pague mais caro por um produto em decorrência da falta de competitividade do mercado. “Existem mais de 10 empresas que atuam no país, no segmento agrícola, o que torna esse mercado muito mais competitivo e justo” – salientou.

Os ministros Bento e Tereza Cristina já se comprometeram em dialogar entre si e com a Petrobras para solucionar o caso. Ambos concordaram com a necessidade de que a estatal forneça um tempo hábil, antes do fechamento, para dinamizar a produção de outras formas. Cristina ressaltou ainda a necessidade do diálogo com o Ministério da Economia sobre a questão do PIS/COFINS, e Wellington já adiantou que iniciará, brevemente, as tratativas com Paulo Guedes.

Entenda o caso – No Brasil, existem três tipos de ureia comercializada: a agrícola, a pecuária e a protegida. As três possuem a mesma fórmula (reação entre amônia e gás carbônico), mas o Ministério da Agricultura exige que elas se apresentem de formas diferentes. Deste modo, a agrícola recebe uma quantidade significativa de outros produtos – alguns deles tóxicos, como o Formaldeído – para seu devido emprego. Já a pecuária é praticamente pura.

A Petrobras havia prometido ao setor o fechamento das unidades de Sergipe, Bahia e Paraná. As duas primeiras já foram desativadas, e a expectativa é que tenham novo proprietário no próximo ano. Por isso, o pleito do Senador tem a ver com o tempo cedido antes da completa desativação da fábrica.

Ler Anterior

Menor de 16 anos tenta matar irmão de 13 a facadas em Paranatinga

Leia em seguida

Filho tenta matar mãe idosa com tesouradas em Cuiabá