Notícias de Última Hora :

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

TJ solta professor que tentou matar diretora a facadas dentro de escola em MT

O professor de Matemática, Cleiton Gomes da Silva, da rede municipal de ensino de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá), foi solto pela Justiça em julgamento ocorrido no Tribunal de Justiça (TJ-MT) na terça-feira (11). Ele foi preso no dia 29 de novembro de 2019 após “tentar matar” com uma faca a diretora da escola onde lecionava.

A liberdade foi concedida pelos magistrados da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-MT), que seguiram por unanimidade o voto do desembargador Paulo da Cunha, relator de um habeas corpus interposto pela defesa do professor. Mesmo fora da prisão, porém, Cleiton Gomes da Silva terá de cumprir outras medidas cautelares.

Ele terá monitoramento eletrônico e a comprovação mensal de que vem realizando tratamento psiquiátrico. “Estou concedendo parcialmente a liberdade para comparecimento mensal em juízo para informar e justificar as suas atividades, obrigação de manter atualizado o seu endereço, afastamento cautelar da unidade ensino onde ocorreu. Proibição de manter contato com a vítima e testemunha, monitoração eletrônica, e submissão ao acompanhamento médico necessário, que isso que eu entendo de mais relevância, com comprovação mensal perante o juízo de primeira instância”, determinou Paulo da Cunha.

Na avaliação do desembargador, o caso do professor, que confessou ter “problemas mentais”, seria o de aposentadoria. “Ele já fez cirurgia na cabeça, já teve uma série de problemas. O caso que não escapa de nossa alçada seria mais uma aposentadoria do que continuar trabalhando nisso aqui”, analisou o magistrado.

A defesa de Cleiton Gomes da Silva revelou que ele está “extremamente envergonhado e arrependido”. Ele teria esfaqueado a mesma colega de trabalho que já o ajudou numa situação anterior, em que foi acometido de uma crise de epilepsia.

O CASO

No dia 29 de novembro de 2019, Cleiton Gomes da Silva entrou na sala da diretora da escola municipal Daniel Paulista Campos, localizada no Residencial Margaridas, em Rondonópolis. No recinto encontrava-se a dirigente escolar e uma outra funcionária da unidade de ensino.

Segundo o boletim de ocorrência, o professor colocou uma mesa em frente à porta para impedir a entrada de outras pessoas, tirou uma faca da sua bolsa, e começou a esfaquear a diretora, que teve lesões nas mãos, no ombro e no cotovelo. A outra servidora que estava presente na unidade de ensino, porém, conseguiu afastar a mesa que bloqueava a porta e gritar por socorro. Outros funcionários da escola conseguiram por fim às agressões, e acionaram a polícia militar.

A prefeitura municipal de Rondonópolis informou por meio de nota à época que o professor é servidor efetivo e estava em processo de readaptação após regressar de uma licença para tratamento de saúde.

Ler Anterior

Secretaria de Educação deve entregar 30 obras de reforma em Cuiabá

Leia em seguida

MPE investiga ex-prefeito por desvios em realização de festas em VG