Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

sábado, 24 de outubro de 2020

TJ concede RGA aos servidores

Por unanimidade, o pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aprovou a concessão da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores do Judiciário. Eles terão um reajuste de 4,48%, a contar a partir de janeiro deste ano.

Presidente do Judiciário, o desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha explicou que a RGA dos servidores está prevista no Orçamento do órgão. “Não temos e não teremos problemas de Orçamento em 2020. Estamos dando a RGA porque todos que passaram e todos que aqui estão sempre fizeram a lição de casa. Então temos que dar”, explicou Carlos Alberto, alfinetando o Governo do Estado, que não concede a revisão inflacionária desde 2018, sob alegação de crise econômica e estouro da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Com aprovação do pleno, a mensagem será encaminhada à Assembleia Legislativa e, caso aprovada, irá a sanção do governador Mauro Mendes (DEM). “Se vetar lá, é questão do Executivo. Nós estamos fazendo nossa parte”, completou Carlos Alberto.

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

Câmara de Cuiabá reduz tempo de concessão de Faixa Verde em Cuiabá

Leia em seguida

Motorista de app é presa por golpe de R$ 4 mil em passageiro