Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Sistema de monitoramento e combate a degradações ambientais é lançado

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) lançou, na tarde desta quarta-feira (04), o projeto Satélites Alerta, concebido em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), por meio de um convênio firmado entre as instituições. O projeto consiste no desenvolvimento e implantação de uma tecnologia que permite o cruzamento de dados de áreas desmatadas e queimadas – monitoradas via satélite por sistemas do Inpe – com áreas lançadas no Cadastro Ambiental Rural (CAR) em todo o Estado.

Para isso, foi desenvolvido um módulo a partir da plataforma portável de monitoramento, análise e alerta a extremos ambientais TerraMA², do Inpe. Os dados dessa plataforma são trazidos para a rede do Ministério Público e cruzados com outros dados para auxiliar na tomada de decisões. Tudo em conformidade com o Planejamento Estratégico 2020/2023 do MPMT, que tem entre seus objetivos estratégicos “elevar as ações de prevenção e de reparação de danos causados aos ecossistemas”.

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira, destacou a importância de haver uma política de Estado para o Meio Ambiente e do uso da tecnologia em favor da preservação ambiental. Durante o lançamento, relacionou os 20 municípios campeões de desmatamento em Mato Grosso, responsáveis por 80% da área degradada. “Precisamos ressaltar que nosso Estado possui naturalmente uma demanda pela preservação ambiental. Isso porque é um estado privilegiado em termos de biodiversidade, o único do país a possuir três dos principais biomas (Amazônia, Cerrado e Pantanal)”, ponderou.

José Antônio Borges Pereira lembrou que Mato Grosso ocupa a segunda posição no ranking dos Estados com maiores taxas de desmatamento da Amazônia Legal. “Ano passado tivemos um desmatamento de 168 mil hectares, de acordo com o Inpe”, afirmou, reforçando que no planejamento estratégico do MPMT foi estabelecida a atuação prioritária na preservação. Para o procurador-geral, o uso da inteligência artificial tem muito a contribuir, sobretudo para maior efetividade do trabalho dos promotores de Justiça na ponta.

O procurador de Justiça titular da Especializada em Defesa Ambiental e da Ordem Urbanística, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, considerou o lançamento do projeto um momento de ponta e de unidade. Ele recordou as dificuldades e os avanços na busca por imagens de qualidade e acessíveis e enfatizou a quebra de paradigmas que isso representa. “Uma imagem colorida sequenciada no tempo pode ser uma prova muito mais forte do que a ida de uma pessoa ao local depois do ocorrido. Contudo, há pessoas no meio jurídico que ainda resistem à tecnologia. É preciso haver uma mudança cultural”, argumentou.

Representando o Governo do Estado, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, prestigiou o evento. “Essa tecnologia lançada hoje pelo Ministério Público é fundamental para o combate aos danos ambientais”, disse, enaltecendo que a persistência e a união de todos os órgãos e instituições refletirá em um Mato Grosso melhor no futuro.

O promotor de Justiça coordenador do Centro de Apoio Técnico à Execução (Caex) Ambiental do MPMT, Marcelo Caetano Vacchiano, explicou que o Ministério Público atuará em conjunto com o órgão ambiental e que serão priorizadas áreas mais devastadas e de florestas primárias (intocáveis). De acordo com o promotor, a ideia é identificar a queimada ou desmatamento logo no início, notificar o proprietário da área e evitar que o dano ambiental avance para que, no futuro, diminuam os índices no Estado.

Apresentação – O projeto Satélites Alerta foi apresentado pelo pesquisador associado Eymar Silva Sampaio Lopes e pelo coordenador do Programa de Monitoramento da Amazônia, Cláudio Almeida, do Inpe. Conforme os expositores, o objetivo da iniciativa foi aperfeiçoar a plataforma TerraMA² para que o MPMT realize os cruzamentos entre as bases do Inpe (Prodes – monitoramento do desmatamento, com mapas anuais, Deter – detecção em tempo real do desmatamento, com alertas diários, e Queimadas – monitoramento operacional de focos de queimadas e de incêndios florestais detectados por satélites) e o CAR, bem como produza automaticamente relatórios personalizados com análises do desflorestamento em Mato Grosso.

“O Inpe faz esse monitoramento há mais de 30 anos. Essa ferramenta vem para aproximar o trabalho do Instituto à atuação do Ministério Público e do Governo do Estado de Mato Grosso. O sistema disponibiliza de forma automatizada uma série de cruzamentos que vão tornar o processo de fiscalização mais eficiente e, consequentemente, reduzir os danos. Trata-se de um projeto inédito no país, Mato Grosso é o primeiro Estado a ter acesso automático à base de dados do Inpe”, revelou.

O lançamento do projeto Satélites Alerta foi prestigiado por membros e servidores do MPMT, integrantes do Ministério Público Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Além disso, o evento foi transmitido via videoconferência para as Promotorias do interior, com participação de mais de 40 pessoas.

 

Ler Anterior

Acusado de homicídio são presos com submetralhadora

Leia em seguida

Juiz não analisa liminar e “confirma” sessão para cassar vereador de Cuiabá