Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

terça-feira, 2 de março de 2021

TCU aceita pedido do governo em ação contra derrubada de veto que geraria rombo de mais de 20 bilhões ao ano

A medida traria impacto aos gastos de R$ 20 bilhões por ano e de R$ 217 bilhões numa década

TCU aceitou um pedido do governo e suspendeu ampliação de benefício concedida pelo Congresso.

Bruno Dantas, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), atendeu pedido de medida cautelar do governo federal contra a ampliação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), aprovada pelo Congresso Nacional.

A decisão dá à equipe econômica amparo legal para não cumprir a mudança na lei, sem a indicação de uma fonte para compensar a despesa adicional da União.

Ela deve ser ratificada pelo plenário do Tribunal na próxima semana, destaca o jornal O Globo.

A medida traria impacto aos gastos de R$ 20 bilhões por ano e de R$ 217 bilhões numa década.

Dantas decidiu com base em um acórdão do Tribunal, de agosto de 2019, que veda a execução de qualquer tipo de despesa que não esteja prevista no orçamento anual da União, a não ser que se aponte uma fonte alternativa para compensar o gasto.

A decisão do TCU foi uma resposta à uma consulta do Ministério da Economia, na ocasião, sobre como proceder em relação de atos que aumentem a despesa sem a receita correspondente — baseada na Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Vamos ao Supremo, vamos ao TCU [Tribunal de Contas da União]. Você não pode criar R$ 20 bilhões de gastos sem dizer de onde vem os recursos”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quinta-feira (12).

Fonte:renovamidia.com.br

Ler Anterior

‘Eu abracei meio Congresso’, diz senador que testou positivo para coronavírus

Leia em seguida

MAIA ESTÁ TENTANDO ESCONDER O RESULTADO?