Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Fiemt e Fecomércio sugerem medidas para proteger empresas de impacto econômico

As federações do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-MT) e das Indústrias em Mato Grosso (Fiemt) protocolizaram cinco ofícios nesta quinta-feira (19). Os documentos contendo sugestões e pedidos foram endereçados ao governador Mauro Mendes (DEM), ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), ao Banco do Brasil, à Energisa e à Águas Cuiabá.

Os ofícios visam proteger as empresas mato-grossenses durante o período de ameaça do novo coronavírus. Os setores econômicos já sentem os efeitos da redução do consumo e de menor circulação de pessoas nas ruas.

As federações justificam que as medidas diminuiriam os impactos econômicos em Mato Grosso.

Pedido ao governador

No ofício ao governador Mauro Mendes, os pedidos foram:

  • Suspensão dos pagamentos do IPVA por 180 dias para todas as pessoas físicas e jurídicas
  • Suspensão de pagamento de débitos empresariais já existentes, como o Refis, também por um prazo de 180 dias.
  • Suspensão dos pagamentos de ICMS – tanto por conta gráfica quanto por substituição tributária por seis meses.
  • Suspensão do prazo de pagamento de ICMS de energia durante todo 2020 para as empresas.
  • Adesão da suspensão da cobrança do Simples Nacional anunciada pelo Governo Federal.
  • Suspensão do pagamento dos financiamentos por seis meses, inclusive referente às empresas que se utilizam do Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Fundeic), permanecendo apenas o pagamento de juros, com prorrogação dos prazos de carência.
  • Criação de um plano de abastecimento para o Estado, com controle de compra de alimentos, para não esgotar as mercadorias.

Os setores econômicos também sugeriram outras medidas preventivas como atuação educativa do Procon para evitar multas e sanções às empresas, além de pedir apoio do Desenvolve MT com juros subsidiados pelo governo, com carência de 12 meses e pagamento em até 60 meses.

Os empresários justificaram que as micro e pequenas empresas precisam de “capital de giro para cumprir com suas obrigações financeiras como pagamento de salários e compra de matéria-prima”.

Arrecadação do Estado

A Fecomércio e a Fiemt também sugeriram ao governador o congelamento do pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores públicos do Estado por dois anos. Medida semelhante foi adota no começo do ano passado, quando Mauro Mendes sancionou o Pacto por Mato Grosso, que entre outras iniciativas, suspendeu esse reajuste dos salários até este ano.

Outra sugestão foi o cancelamento do pagamento das verbas indenizatórias em todos os Poderes. Recentemente, o governador sancionou lei que garante VI para membros do Tribunal de Contas do Estado e secretários do Poder Executivo.

Mais uma sugestão polêmica foi a redução em 30% no duodécimo dos Poderes. Além do cancelamento de todos os concursos públicos, exceto os para Segurança Pública e Saúde.

Uma última sugestão foi que Mauro Mendes promova uma reforma administrativa.

As mesmas sugestões foram feitas ao prefeito Emanuel Pinheiro.

Pedidos a Emanuel Pinheiro

Com justificativa e pedidos semelhantes aos realizados ao governador Mauro Mendes, a Fecomércio e Fiemt sugeriram ao prefeito Emanuel Pinheiro a suspensão dos pagamentos de taxas e tributos municipais, tais como ISS e IPTU, pelos próximos seis meses.

Também a suspensão do passe Livre Estudantil durante o período de adiamento das aulas. Essa medida já foi adotada em um decreto publicado nesta quarta-feira (18), com a intenção de garantir menos fluxo de pessoas no transporte público, na Capital.

Outra sugestão feita ao prefeito foi que seja realizado o recolhimento do lixo do comércio, bares, restaurantes e afins sem cobrança, além de aumentar a fiscalização da vigilância sanitárias nos estabelecimentos em que há manuseio de alimentos que distribuídos via delivery para a população.

 

Ler Anterior

1 Morte de Corona Virus em Cuiabá

Leia em seguida

Veja quais são as cidades de MT com casos de coronavírus