Notícias de Última Hora :

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Enfim, o Senado usou a videoconferência, viva a tecnologia

*Por Arnaldo Sousa Marques

Vivi para ver a tecnologia chegar ao Senado. Como professor de Biologia, sócio de uma das mais tradicionais escolas particulares de Mato Grosso e empresários em outras atividades convivo com a ferramenta virtual, a videoconferência há bastante tempo. Ela é importante na vida das empresas, no auxílio à educação de nossos alunos. Mas, confesso, fiquei empolgado, feliz, ao ver esta ferramenta, tão fundamental em nossos dias, sendo utilizada na última sexta-feira, pela primeira vez em uma votação virtual pelo Senado Federal, com relação ao projeto do presidente Jair Bolsonaro, de Calamidade Pública, devido a pandemia do coronavírus.

Nossos deputados federais, estaduais e senadores poderiam propiciar uma economia muito grande ao Brasil se adotassem o trabalho virtual em suas atividades políticas diárias, como votações de projetos e no dia a dia. Em Brasília, estes parlamentares permanecem em trabalhos na Câmara e no Senado dois ou três dias por semana. É um gasto enorme com gabinete, funcionários com salários altos, deslocamentos de carros na cidade, Passagens aéreas para as idas e vindas de suas casas para Brasília e os gastos com residências oficiais e empregados domésticos na Capital Federal. É um dinheiro exorbitante, sem contar o alto salários que recebem e as verbas de gabinete, que poderia ser deslocado para outras áreas essenciais como Educação, Saúde, Segurança, Transportes.

A videoconferência já é uma realidade na vida de muitas pessoas no Brasil,  como empresários que se reúnem com seus funcionários em várias regiões do mundo, economizando gastos com locomoção e acomodação. É uma realidade no sistema educacional brasileiro, com faculdades virtuais e de alunos dos ensino Médio e Fundamental no aprendizado e aulas de línguas estrangeiras e também no Judiciário, que utiliza a ferramenta até para julgamentos de presos, que são ouvidos nas unidades prisionais onde estão confinados, evitando gastos no aparato policial para a ida aos tribunais.

Não era no Legislativo. A histórica primeira sessão foi nesta sexta-feira, depois de 59 anos de uso desta ferramenta, motivada não por vontade da classe política que teima em usar da cansativa e até irritante narrativa de plenário. Ela aconteceu devido a necessidade de se votar um projeto emergencial do governo diante da pandemia do coronavirus. Uma sessão histórica e que mostra ser a sessão virtual, uma ferramenta eficiente e que precisa continuar sendo usada pelos políticos, como fez o presidente Jair Bolsonaro em reunião com empresário de São Paulo, direto de sua sala no Palácio do Planalto.

A videoconferência, ou sessões virtuais, existem há 59 anos –  começou em 20 de abril de 1964, na Feira Mundial ocorrida no Queens, cidade de New York, a AT&T – e tem o objetivo de conectar pessoas que estão distante, mas só agora aconteceu a primeira, em 196 anos do legislativo brasileiro. Ela tem inúmeras vantagens, como a economia de tempo e de recursos e a facilidade na busca por conteúdo, já que a reunião pode ser gravada e revista. Além da vantagem do compartilhamento de arquivos, que podem ser vistos e editados em tempo real, ela também possibilita o compartilhamento de aplicações e informações.

Espero que a nossa classe política a use em seu cotidiano, no dia a dia, e que sobre mais recursos para a melhoria de nossa sociedade, Viva a tecnologia!!!!

*Arnaldo Sousa Marques, professor de Biologia, Engenheiro Agrônomo e sócio do Colégio Isaac Newton, CIN, em Cuiabá

Ler Anterior

Governador m m relata que teve febre e passou por exame para Coronavírus

Leia em seguida

Ação pede que União obrigue China a arcar com prejuízos causados por coronavírus