Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quinta-feira, 4 de março de 2021

O mundo mudando

Onofre ribeiro

Ao longo da História a garantia sempre foi a de que a humanidade evolui por ciclos. Um tempo de ordem, outro de desordem. Um de prosperidade. Outro de miséria. Um de desenvolvimento econômico e tecnológico. Outro de reconstrução. E cada ciclo engata no anterior. Ao conjunto se chama evolução!

Vamos ao agora. O século 20 foi marcado por fatos graves. A primeira guerra entre 1914 e 1918. A segunda, de 1939 até 1945 foi um desdobramento mais duro e mais agressivo. O mundo se dividiu em duas fatias: uma liberal, outra socialista. Isso acabou em 1990. Nasceu outro mundo. Todo o imenso e caríssimo aparato tecnológico criado pra uma possível terceira guerra mundial consequente da Guerra Fria, foi transformado em produtos de uso civil.

Aqui surgem na década de 1990 o telefone celular, a internet, o crescente uso das tecnologias pra ocupar espaços de atividades até então humanas ou das máquinas. O mundo a partir de 1990 mudou completamente e deu arrancada a uma série de mudanças que nos traz aos dias de hoje.

O que temos? Um mundo altamente conectado pelas comunicações e pelas tecnologias. Os mercados dependentes de fatores altamente subjetivos que podem acontecer aqui, ali ou lá distante. Na China, por exemplo.

De repente, surge um vírus nascido sob as mais duras suspeitas de honestidade, e invade o mundo econômico, comercial, negocial, financeiro, político e humano. Pessoas urbanas, despreparada pra lidar com sustos, habituadas às facilidades da modernidade tecnológica, se assustam e entram em pânico. O pânico é natural.

O que sairá da crise do vírus? Um mundo completamente diferente do mundo que entrou. Novos padrões financeiro, comercial, políticos e mercados com novas caras. E mais: as pessoas com novos comportamentos. O vírus terá sido mero provocador de uma das mais extraordinárias mudanças jamais havidas no planeta.

Especialmente os novos comportamentos coletivos. O mundo que fecha as fronteiras ao movimento das pessoas e ordena-lhes cortarem as relações sociais por risco do vírus, não sairá da paranoia igual entrou.

Não vou prosseguir com o tema, mas escrevo completamente tomado pela sensação de que nos próximos meses e anos nos sentiremos séculos à frente do nosso tempo atual que hoje julgamento moderno.

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso.

 

Ler Anterior

Reunião com Bolsonaro, Mendes cobra liberação de R$ 1 bilhão do FEX para Covid-19

Leia em seguida

Advogado critica demora em ação contra Neymar