Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Seguindo Mauro Mendes, Botelho defende equilíbrio na proteção entre saúde e economia

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho, afirmou, em entrevista nessa segunda-feira (30), que também defende abertura de parte do comércio, a fim de garantir empregos e evitar um colapso total da economia.

Seguindo o governador Mauro Mendes, que liberou 42 atividades comerciais em todo o Estado, por meio do decreto 425/2020, sugeriu equilíbrio na defesa entre saúde e economia, desde que sejam obedecidas as restrições.

Diferente do governador, defendeu o fechamento dos shoppings centers. “Acho que deve haver, sim, uma abertura menor, para alguns funcionários. É claro que shopping e escola, não dá para funcionar. Ônibus também acredito que não dá, ninguém nega. O que não podemos fazer é um trancamento total. 100% parado não dá”, disse.

Segundo ele, paralisar totalmente o comércio é um erro, pois ainda não é possível saber quanto tempo durará a quarentena e a necessidade de isolamento social.

“Não dá, porque ninguém sabe o prazo disso. Não sabemos quanto tempo vai levar isso, se são 60, 90 dias. Qual vai ser o período crítico. Não aguentamos ficar até outubro parado, por exemplo, mas conseguimos fazer um isolamento nos lugares de aglomeração das pessoas mais vulneráveis”, defendeu.

O decreto do governador vale para todo o Estado. No entanto, em Cuiabá, perdeu a validade. O prefeito Emanuel Pinheiro conseguiu liminar na Justiça mantendo todo o comércio fechado e também as restrições ao transporte público, que tem funcionado com 30% de sua frota e 50% da capacidade interna de passageiros.

Em sua decisão, tomada no domingo (29), o desembargador Orlando Perri citou que “não é preciso ler borras de café para se prever o desastre que pode acontecer em Cuiabá, se levantadas as restrições impostas pelo impetrante (a Prefeitura de Cuiabá)”.

Ler Anterior

‘vamos ter que enfrentar como homem, porra. Não como um moleque’ Bolsonaro sobre enfrentamento ao Coronavírus

Leia em seguida

Assembleia já repassou R$ 10 milhões ao Governo e prepara pacote de ações sociais