Notícias de Última Hora :

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

Empresa de aparelhos auditivos atende pacientes em domicílio durante pandemia

Alunos do Colégio Salesiano São Gonçalo podem acompanhar aulas pela internet

Fonoaudióloga de Cuiabá alerta sobre limpeza de aparelhos auditivos no período de pandemia

O mundo é machista, mas quem mandam são elas

Gêmeos de Cuiabá são aprovados em três universidades federais

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Deputado apresenta emenda que exclui aposentados em projeto

Projeto prevê que aposentados que ganham acima de um salário mínimo paguem 14% à Previdência

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) apresentou uma emenda para evitar que servidores aposentados e pensionistas sejam incluídos na reforma da Previdência. Pela proposta do Governo do Estado, todos os servidores aposentados que ganham acima de um salário mínimo teriam que pagar 14% ao MTPrev.

A emenda suprime os parágrafos 5º e 6º do inciso II do artigo 2º. Esses são os parágrafos que preveem a taxação dos inativos que ganham abaixo do teto do INSS, ou seja, que ganham menos de R$ 5,8 mil.

Atualmente, apenas os aposentados e pensionistas que ganham acima desse teto contribuem para a Previdência estadual, e pagam 11% apenas sobre o valor que ultrapassa o teto.

“Isso é crueldade do governador. Os recursos retirados do bolso dos aposentados irão para a Conta Única, para o governador gastar como quiser. Nenhum outro governador teve coragem de mexer no bolso dos aposentados que ganham abaixo do teto do INSS”, afirmou.

“Se estivesse preocupado com a sustentabilidade da Previdência, o governador de Mato Grosso buscaria alternativas para compor o Fundo da Previdência”, acrescentou.

 

O petista apresentou também uma emenda para retirar o artigo 4º do projeto, que prevê a redução das despesas do Executivo para aumentar o orçamento dos outros poderes.

 

O deputado argumentou que, com isso, o governador vai tirar recursos dos serviços prestados à população nas áreas essenciais para compensar o aumento da despesa com contribuição patronal dos outros Poderes.

 

As emendas precisam ser analisadas pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) antes de ir a plenário, para análise dos 24 deputados.

 

A medida será votada na noite desta sexta-feira (10).

0 Reviews

Write a Review

Ler Anterior

MEC oferece cursos para mulheres em situação de vulnerabilidade

Leia em seguida

Mais de 400 mil cabeças de gado estão livres de vacinação contra a aftosa em MT