Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quinta-feira, 4 de março de 2021

Cuiabá recebe R$ 5,4 milhões da União, mas fecha 40 leitos de UTIs para combater Covid

A Prefeitura de Cuiabá informou, por meio do Ofício nº355/GAB/SMS/2020, que vai excuir 40 leitos de UTIs para o tratamento da Covid-19 (Coronavirus) na Capital, mesmo após já ter recebido recurso para a manutenção desses leitos do Governo Federal. Por esses 40 leitos, o município recebeu o valor de R$ 5.760 milhões, para que ficassem abertos por 90 dias: do dia 2 de abril de 2020 a 2 de julho de 2020.

Ou seja, a Prefeitura irá fechar os leitos da Covid-19, um mês antes do contratualizado e já pago pelo Governo Federal (Portaria 1.239 MS). Conforme a tabela do Ministério da Saúde, para cada 10 leitos habilitados, o valor pago pelos 90 dias é de R$ 1.440 milhão.

A informação consta no documento encaminhado, no dia 27 de maio, para a Secretaria de Estado de Saúde com cópia para o Ministérios Públicos Estadual e Federal, Tribunal de Contas do Estado e para o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Cosemns) . Nesse documento, que é assinado pelo secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, consta que os leitos que serão fechados estão localizados no novo Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, que deixará de atender os pacientes com Covid-19.

Conforme a tabela anexa ao documento, na antiga proposta encaminhada pela prefeitura de Cuiabá para o Ministério da Saúde eram ofertados 145 leitos de UTIs. Na  nova proposta, que terá validade a partir do dia primeiro de junho, a prefeitura deixará de oferecer 40 leitos.

Passado para 105 unidades de terapia intensiva na Capital. Uma redução de 30% da sua capacidade.

O secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, questiona a não aplicação dos recursos durante a pandemia no momento em que o município libera as atividades comerciais e o número de casos aumenta. “Isso precisa ser explicado à população e ao Ministério da Saúde. A pergunta que fica é esse um mês de recurso que a Prefeitura recebeu serão devolvidos ao Governo Federal? Todos nós, Governo e prefeituras, estamos em uma busca para ampliar o número de leitos, para oferecer o tratamento a todos os mato-grossenses. E agora recebemos essa informação de que Cuiabá irá perder 40 leitos de UTIs. Temos que lembrar que a alta e média  complexidade é de responsabilidade do município. Ele recebeu do Governo Federal para isso. Como fica esse recurso?”, questionou o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Mauro Carvalho ainda lembrou que a própria Secretaria de Estado de Saúde está tendo dificuldades em atestar a existência desses leitos habilitados, já que para dar agilidade o Ministério da Saúde liberou os leitos e os recursos, sem a visita in loco. “Nós tivemos que entrar na Justiça para pedir autorização para vistoriar os leitos. Desde que foram disponibilizados no sistema online do Ministério, nós não conseguimos saber se eles existem mesmo ou não, como eles  impediram a ficalizacao, tem indicios de que estes leitos exclusivos covid nunca existiram”, declarou.

Carvalho ainda lembrou que o Estado abriu 50 novos leitos de UTIs no Hospital Estadual Santa Casa, localizado em Cuiabá e mais 30 leitos novos de UTI no novo Hospital Metropolitano, além de outros 110 leitos que estão sendo abertos no interior.

 

Ler Anterior

Shopping centers e Shopping Popular podem reabrir em 3 de junho, com 30% da capacidade

Leia em seguida

Adolescente de 17 anos, de Várzea Grande, é a 48ª vítima da Covid-19 em MT