Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quinta-feira, 4 de março de 2021

Fake News

A divulgação de noticias falsas, conhecida como Fake News, é mais antiga do que se apresenta; essa expressão é usada desde o final do século XIX. O termo em inglês  tornou-se popular em todo o mundo, tendo como vertente, divulgar  informações falsas que são publicadas, principalmente, em redes sociais, tornando-se  hoje a grande coqueluche do momento, mesmo, se tratando de algo extremamente prejudicial às pessoas e instituições.

O feitiço virou contra a feiticeira, em artigos anteriores, eu me reservei no direito de não declinar o nome dela, em função dessa pessoa naquele momento se encontrar além do bem e do mal;  trata-se, de uma ferrenha e contumaz acusadora  das Fake News nas vidas das pessoas, falava também, exaustivamente da existência do Gabinete do Ódio e por ai vai.

Por certo, a “toda poderosa” jamais irá divulgar vídeos e áudios comprometedores, contra essa pessoa por se tratar de alguém aliada à mesma, e que tem como objetivo principal desestabilizar o governo do presidente Jair Messias Bolsonaro.

A CNN é um canal de televisão por assinatura brasileiro que exibe programação jornalística, durante o dia. A mesma exibiu na integra vídeos comprometedores, nos quais os funcionários explicam como eram dadas as orientações “Serviços prestados para Joice Hasselmann (PSL-SP), eram sempre montagem de vídeos, criação de narrativas, notícia falsa sem saber se era de fato verdadeira”, disse uma funcionária.

Segundo a CNN, outra funcionária falou, que a magnânima deputada “em certa ocasião teria dito, para que a equipe toda fizesse pelo menos 5 perfis em cada rede social”.

Obviamente, os alvos desses ataques todos nós já sabíamos, porém na reportagem da CNN, “Os principais alvos dos perfis falsos, segundo afirmações dos funcionários, seriam  das deputadas Bia Kicis (PSL-DF) e Carla Zambelli (PSL-SP); tendo como alvo também, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado  Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filhos do presidente Jair Bolsonaro”.

Dando continuidade no que foi mostrado pela CNN, “Uma assessora relata encontrar dificuldades para criar perfis devido à exigência de vinculação das contas a números de telefones; em conversa com outro funcionário, ela sugere o uso de CPFs falsos para cadastrar os chips de celulares e criar contas ilícitas nas redes sociais”.

Os áudios em que a deputada Joice Hasselmann, fala com seus assessores, não param por ai, “ela pede que seja criada uma hashtag contra Bia Kicis e um vídeo afirmando que Carla Zambelli, confirmaria ataques do governo contra o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro”.

Fiz apenas uma síntese do que foi dito e publicado na CNN, a respeito dessa senhora, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), a mesma, ao participar na quarta-feira (4) da CPI das Fake News na Câmara;  apontou o dedo como sempre faz, mostrando supostas ilegalidades cometidas por bolsonaristas, relacionadas à disseminação de notícias falsas Fake News, só que ela, obviamente não contou as dela, que são bem piores e sórdidas, segundo noticiou a CNN.

É triste, quando uma parlamentar com outras aspirações políticas, entra em rota de colisão consigo mesma, ao imputar aos outros, de forma descabida a prática de uma ilicitude.

Ilicitude esta praticada por ela, conforme mostram as gravações em que ela profere  palavras com pedidos nenhum pouco republicano, e ainda vem dizer, que aquela voz não é  dela, que foi feita montagens, as provas apresentadas, são incontestes e irrefutáveis; igual  aquele dito popular “beijo na cueca”, não tem como provar o contrário.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo.

Ler Anterior

Vereador tucano discute sobre eleições municipais e afirma que não será candidato

Leia em seguida

Covid-19: Federação cancela quatro etapas do Mundial de vôlei de praia