Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Discurso de Ódio

Nosso país vive hoje uma dicotomia, quando o assunto em voga trata-se de um tema muito difundido e discutido nos meios de comunicação de massa, principalmente nas redes sociais, Facebook, Instagram, quando o tema em questão diz respeito a “Discurso de Ódio”.

O termo em questão “Discurso de Ódio” (que de forma genérica, qualquer ato de comunicação que inferiorize ou incite ódio contra uma pessoa ou grupo, tendo por base características como: raça, gênero, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual e por ai vai).

Nos dias atuais, esse tema vem sendo bastante difundido e discutido, principalmente entre poderes constituídos, entre os quais, alguns deles vêm sobressaindo e sobrepondo outros.

Conforme, vem se posicionando atualmente o Supremo Tribunal Federal (STF), que é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e acumula tanto competências típicas de uma suprema corte, ou seja, um tribunal de última instância, como de um tribunal constitucional, ou seja, tem que estar pautado no que preconiza a Constituição de 1988.

Partindo dessa premissa, vamos restabelecer os fatos, a Suprema Corte (STF), através de ações monocráticas, proferidas por alguns ministros, como, mandando prender, a ativista bolsonarista declarada Sara Winter.

Não satisfeitos, mandaram prender o blogueiro Osvaldo Eustáquio; por volta das 6 horas da manhã, o mesmo teve sua casa visitada pela Polícia Federa (PF) e preso, a pedido também da Suprema Corte (STF), no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos, sem falar nas outras pessoas que também foram presas, por expressarem seus sentimentos e pensamentos, pautados naquilo que preconiza a Constituição Federal em seu Art. 5º.

Construí essa narrativa para chegar a um ponto que a meu ver, na condição de um reles articulista, com uma formação acadêmica sofrida, pelas dificuldades enfrentadas para  estudar, porém revestido de um sentimento exacerbado de nacionalismo  e legalismo.

Não posso aceitar a fala do colunista Hélio Schwartsman, do Jornal Folha de São Paulo, ao dizer com todas as letras que deseja a morte do presidente Jair Messias Bolsonaro, grande estadista, ele diz “Torço para que o quadro se agrave e ele morra. Nada Pessoal” imagina então se fosse  pessoal.

Para justificar seu posicionamento bestial, pragmatizado por um discurso de ódio politizado; o mesmo ao explicar o seu desejo de morte a um presidente eleito de forma democrática, e que a duras penas vem trabalhando contra um sistema, esse sim antidemocrático, que alguns chegam a desejar sua morte, para que pudessem voltar  ao poder e pelo poder.

Com a palavra Suprema Corte (STF), que de forma célere e organizada, mandou prender ativistas pró-Bolsonaro, simpatizantes, apoiadores perigosos contra as instituições democráticas, e por ai vai; ou iremos continuar vivendo, em eterno estado de exceção.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo.

Ler Anterior

Mato grosso tem 39 mortes e 1.435 novos casos de covid-19 em apenas 24 horas

Leia em seguida

MPE cita mortes por falta de UTI e quer prorrogar lockdown em cuiabá e vg