Notícias de Última Hora :

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

sábado, 16 de outubro de 2021

Operação “Juno Moneta”

O imbróglio está armado, vivemos em nosso país um processo de depuração unilateral, através da criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, recentemente instalada; sendo eleito presidente o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), indicada como relatora a deputada Lídice  da Mata (PSB-BA).

O requerimento para a criação da CPI foi feito pelo deputado Alexandre Leite (DEM-SP) recebendo o apoio de 276 deputados e 48 senadores.

A chamada em questão nos remete a operação realizada no dia (10) sexta-feira, em São Paulo em um esquema milionário de lavagem de dinheiro, segundo o Ministério Público, a operação foi realizada em parceria com a Polícia Civil e Receita Federal, na qual foram presos dos empresários ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL), Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso, (conhecido como Luciano Ayan), os mesmos, são investigados por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

Esta operação chamada de “Juno Moneta” faz referência ao antigo templo romano onde as moedas eram cunhadas, tendo como signatário do mesmo, Ministério Público, Polícia Civil e Receita Federal.

Segundo as investigações obtidas, indicam que os envolvidos construíram efetiva blindagem patrimonial composta por um número significativo de pessoas jurídicas, tornando o fluxo de recursos extremamente difícil de ser rastreado, inclusive utilizando-se de criptoativos (são uma representação digital de valores transacionados, com as criptomoedas) e “interpostas pessoas”.

Obviamente, ninguém quer ser pai de filho feio, explico. O Movimento Brasil Livre (MBL), tendo como um dos seus idealizadores, Kim Kataguiri, eleito deputado federal por São Paulo em 2018, sendo o quarto candidato mais votado, no primeiro turno, colado em Jair Messias Bolsonaro, que foi para o segundo turno, contra Fernando Haddad (PT).

No segundo turno da eleição de 2018, o mesmo já eleito, com uma votação expressiva, quarto candidato, mais votado no estado de São Paulo; dai por diante, ele começa a mostrar suas garras, dizendo “Voto no Bolsonaro, mais é voto útil. Não é o cenário ideal, existem pessoas mais preparadas, mas infelizmente é o que a gente tem”, dizer o que ele disse, é uma questão de foro íntimo, até ai tudo bem.

Agora, com a deflagração da operação “Juno Moneta” com as prisões de Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso, (conhecido como Luciano Ayan), os mesmos, segundo apurações são membros do Movimento Brasil livre (MBL), tanto é verdade que em 2018, o convite de uma aula pública com Luciano Ayan, nome fictício de Carlos Augusto de Moraes Afonso, aparece em um folder que tem o nome do (MBL).

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo.

Ler Anterior

Secretaria de Ordem Pública realiza 87 ações fiscais em distribuidoras de bebidas

Leia em seguida

Vereadores invadem competência do Judiciário ao tentar ‘julgar’ prefeito