Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Cuiabá e Várzea Grande como “lockdown da hipocrisia e da fake news”.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, classificou a quarentena obrigatória que vigorou por quase 1 mês em Cuiabá e Várzea Grande como “lockdown da hipocrisia e da fake news”. Por decisão do juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara de Saúde Pública de Mato Grosso, as duas maiores cidades do Estado tiveram os serviços não essenciais fechados entre 25 de junho e 24 de julho, quando o Poder Executivo editou um decreto “flexibilizando” a abertura do comércio.

Em entrevista à rádio Nativa 95 FM na tarde desta terça-feira (28), Carvalho afirmou que a medida se resumiu apenas no fechamento de lojas e shoppings centers da capital. “Avaliando esse decreto, só estava acontecendo o lockdown da hipocrisia e da fake news na baixada cuiabana. Quem estava pagando essa conta era apenas alguns segmentos como lojas de roupas, sapatos, eletrodomésticos, bares, restaurantes, lanchonetes e shoppings centers. Qual outra atividade que estava fechada antes desse decreto? Nenhuma”, disse o secretário.

Diante disso, o braço-direito do governador Mauro Mendes (DEM) colocou em xeque a efetividade das restrições comerciais, considerando que os casos de Covid-19 não caíram substancialmente no período. “Todos esses três segmentos estavam pagando a conta da sociedade inteira. Ficaram como os únicos responsáveis pelo índice de contaminação. Foi um negócio totalmente injusto. Você saía em Cuiabá e Várzea Grande e estava tudo aberto. Teve município que estava com risco muito alto, como Sinop, e nunca fechou nada, continuaram com a vida normal. Até as escolas particulares lá continuaram funcionando”, complementou.

Na última sexta-feira (24), o governador Mauro Mendes assinou um decreto autorizando o funcionamento de todos estabelecimentos não essenciais nos 141 municípios de Mato Grosso. A decisão fez com que o magistrado suspendesse imediatamente a quarentena, que havia acabado de ser prorrogada por mais 14 dias.

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) acompanhou as flexibilizações e regulamentou na tarde de ontem os novos horários de atendimento de diversos segmentos comerciais. Carvalho, no entanto, defendeu que os empreendimentos funcionem sem nenhuma restrição de horário para evitar aglomerações.

“Os horários de funcionamento são de responsabilidade da prefeitura. Eu particularmente sou contra a restrição de horário, porque se todo mundo trabalhasse 24 horas, nós teríamos um espaço tão grande de atividade e pouco risco de aglomeração”, concluiu.

 

Ler Anterior

Botelho e Ze do patio fazem acordo e encerram ação em MT

Leia em seguida

Com 19 votos a favor, vereadores aprovam reforma da previdência de Cuiabá