Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

sexta-feira, 5 de março de 2021

Seca no Pantanal dificulta combate a incêndio

Mesmo sendo uma região normalmente alagada, achar água no Pantanal mato-grossense para combater o fogo não está sendo fácil. As lagoas estão baixas por causa da seca. Não chove há 79 dias na região.

As equipes que estão trabalhando para conter os incêndios, em Poconé, não conseguem encher os reservatórios de água dos aviões e helicópteros. E, com isso, estão reabastecendo a água usando uma mangueira de um hotel da região.

Via terrestre também está difícil fazer o combate ao fogo. Em algumas áreas só dá para chegar de trator.

A umidade do ar é muito baixa e o sol muito quente.

Desde o começo do ano, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) já registrou 5.466 focos de calor em todo o Pantanal. Segundo o Ibama, 1.1 milhão hectares foram destruídos até agora.

O maior incêndio ativo na região, atualmente, é esse em Poconé.

O fogo já consumiu quase 70 mil hectares – o equivalente a 70 mil campos de futebol.

Além de todas as dificuldades por causa do calor, o Pantanal ainda esconde outros riscos no combate aos incêndios. Os animais também ficam assustados com o fogo.

“Já encontramos onça, cobra, já tivemos muito contato com jacarés, que são animais aqui dessa região, mas sabemos que as nossas vidas, a nossa segurança a gente preza muito, É muito importante para nós bombeiros”, disse o sargento Marcos Vinicius de Arruda.

A previsão é que a umidade do ar por aqui chegue a 11% por cento em alguns momento do dia. É um nível bem baixo, similar ao de desertos de acordo com os meteorologistas.

As equipes de trabalho foram reforçadas. Tem equipes da Marina, do Exército e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Por enquanto, os bombeiros avaliam que vai demorar 10 dias para controlar o incêndio, em Poconé, mas essa previsão pode aumentar por causa das condições climáticas, que por enquanto não facilitaram o trabalho.

As chamas se alastram pelo Pantanal, e a preocupação só aumenta. O fogo chegou até a Estrada Parque Pantanal, um importante ponto turístico da região de Corumbá (MS).

Seca no Pantanal dificulta combate a incêndio e aviões e ...

Bombeiros intensificam combate a dois incêndios no Pantanal ...Militares de MS chegam em MT para ajudar a combater incêndio que ...

Ler Anterior

Senadores aprova teto para juros de cheque especial e cartão de crédito

Leia em seguida

Jovem manda nudes e acaba sendo vítima de extorsão e ameaça