Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quinta-feira, 4 de março de 2021

Prefeitura abre campanha e pede para população evitar “dar esmolas à moradores de rua”

Opiniões se dividem nas redes sociais após a Prefeitura de Sorriso (420 km de Cuiabá) criar uma campanha inusitada, pedindo que a população não dê esmolas para as pessoas em situação de rua.

A orientação da prefeitura é que as pessoas encaminhem os vúlneráveis para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para a realização deste atendimento.

Ver uma pessoa pedindo dinheiro no semáforo, expondo a fome ou outras necessidades tão básicas, dá um aperto no coração, não é? De repente, você se lembra de quão farta é sua mesa, e num impulso de empatia, você resolve ver quanto tem no bolso para ajudar.

“Ver uma pessoa pedindo dinheiro no semáforo, expondo a fome ou outras necessidades tão básicas, dá um aperto no coração, não é? De repente, você se lembra de quão farta é sua mesa, e num impulso de empatia, você resolve ver quanto tem no bolso para ajudar imediatamente aquela pessoa”, diz trecho da campanha.

Segundo a prefeitura, dar dinheiro para essas pessoas pode impedir “que a pessoa saia da situação de rua e passe a ser protagonista de uma nova forma de vida”. A ideia é encaminhar para atendimento que inclui psicólogo, médico e assistente social.

De janeiro a junho foram atendidas 373 pessoas pela campanha, das quais 251 eram de outras cidades e estados. Destes, 88 decidiram voltar para a terra natal e ganharam passagem para casa.

Além de encaminhar essas pessoas para a sede do Creas, localizada na rua Otávio de Souza Cruz, 275, é possível conseguir mais informações e também apoio pelos telefones (66) 3544-9683, (66) 3545-1577 ou pelo Disque 100.

Ler Anterior

Sonho da casa própria supera pandemia

Leia em seguida

Liga Nacional de Futsal começa neste sábado, com etapa regionalizada