Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Alvo de 4 crimes, empresário corre risco de ser condenado a 16 anos de prisão

Indiciado por quatro crimes pela morte da adolescente Isabele Guimarães Ramos, 14, o empresário Marcelo Cestari pode ser condenado a até 16 anos de prisão. A Polícia Civil concluiu nesta segunda-feira (2) o inquérito sobre o caso e agora será analisado pelo Ministério Público Estadual.

Isabele Ramos foi morta em 12 de julho no condomínio de luxo Alphaville 1, em Cuiabá, atingida por um disparo de arma de fogo dado pela amiga, também de 14, filha de Cestari. Inicialmente, o caso era tratado como disparo acidental, mas as investigações apontaram que houve um acionamento do gatilho, o que descartou a versão da menor.

Segundo o delegado Wagner Bassi, Cestari responderá pelos crimes de homicídio culposo, fraude processual, posse de arma de fogo e entrega de arma de fogo para adolescentes.

Pelo homicídio culposo, a pena varia de 1 a 3 anos. Já por fraude processual, ele pode ser condenado de seis meses a quatro anos.

Por posse ilegal de arma de fogo, crime que cometeu ao guardar uma arma que não era sua, a pena varia de 1 a 3 anos. Por fim, o crime de entrega de arma a adolescente tem pena de 3 a 6 anos de prisão.

Já a menor que efetuou o disparo, responderá por ato infracional equivalente a homicídio. A punição prevista para o caso é de seis meses a cinco anos de internação.

Já o pai do namorado da atiradora foi denunciado por omissão de cautela de arma de fogo. A pena para este crime é de 1 a 2 anos de detenção ou multa.

O namorado da menor responderá por ato infracional equivalente a porte ilegal de arma de fogo, por ter se dirigido de sua residência à mansão da família Cestari com duas pistolas. Na entrevista coletiva, o delegado Wagner Bassi descartou pedir qualquer medida preventiva contra a menor. Porém, o caso está será remetido ao Ministério Público Estadual. “Agora, se ao final, chegar ao juiz e ele entender que há motivos para decretar a internação neste momento, ele pode determinar”.

Ler Anterior

Sete aeronaves são apreendidas em repressão ao tráfico internacional de drogas

Leia em seguida

Navio com mais de 40 pessoas e cerca de 6 mil vacas afunda perto do Japão