Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

O Governador Mauro saiu em defesa do agro culpar produtores por queimadas é ‘mentira dos concorrentes’

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou, durante entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan de São Paulo, nesta terça-feira (8), que a “guerra de imagem” feita pelos concorrentes do Brasil, em relacionar as queimadas ilegais aos produtores rurais de Mato Grosso, acaba prejudicando o Estado, que é o maior produtor das comodities agrícolas do país.

“Essa guerra de imagem é feita pelos concorrentes do Brasil, principalmente nesse setor, onde o Brasil é extremamente competitivo, o agronegócio. Mato Grosso é o maior produtor das comodities agrícolas e essa guerra internacional com nossos concorrentes faz com que algumas pessoas mal intencionadas utilizem de mentiras ou falsas verdades para prejudicar nosso país e o agro brasileiro”, disse.

Mauro Mendes comentou que as queimadas existem no Brasil, assim como em qualquer outra parte do planeta e que, ao contrário do que muitos dizem, não é culpa do produtor rural. “Ele não tem interesse na queimada, pois gera um prejuízo gigante”, afirma o governador.

“É lamentável que algumas pessoas no Brasil entrem nesse discurso. O produtor não tem interesse na queimada, pois gera um prejuízo gigante. A palha de milho, por exemplo, que fica aquela palhada, se queimar tem um prejuízo de toneladas”, comentou o governador.

Segundo Mendes, o Governo tem feito perícias para identificar se a respectiva queimada foi acidental ou proposital e aplicado o que determina a legislação. Ele destaca que há autorização para determinadas queimadas, porém, em outros períodos e não o de seca.

Ele explica que se o governo não está conseguindo ampliar o combate ao desmatamento e às queimadas ilegais de Mato Grosso, é porque o Estado é “gigantesco” e possui áreas de difícil acesso.

“São 900 mil km. Um território gigante, mas não faltou recurso. O Governo Federal liberou recursos da Lava Jato e temos uma mobilização muito adequada para o combate. Precisamos aprimorar, sim, nossas medidas e ações, mas temos feito tudo que possível e com o apoio do Governo Federal”.

Existem mais de 2.500 homens empregados para combater os incêndios criminosos em Mato Grosso e que o sistema do Estado de monitoramento por satélite, permite que o Governo obtenha imagens de incêndios quase que em tempo real.

Segundo o governador, já foram mais de R$ 100 milhões em multas por queimadas ilegais neste ano, sendo que cada multa varia de R$ 1 mil a R$ 7,5 mil por hectare danificado.

Ler Anterior

DNIT sinaliza rodovia que escoa produção de Mato Grosso

Leia em seguida

TJ libera entrada de operadores do Direito