Notícias de Última Hora :

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

sexta-feira, 23 de julho de 2021

O tribunal de justiça solta menor que matou Isabele

 

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso, através do desembargador Rui Ramos, determinou há pouco a soltura da adolescente de 15 anos acusada de matar com um disparo de arma de fogo a estudante Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos. A morte ocorreu no dia 12 de julho,  numa  mansão no condomínio de luxo Alphaville 1, em Cuiabá.

A adolescente foi apreendida na noite de ontem, após decisão da 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude que determinou 45 dias de “prisão”. Ela passou a noite “internada” na ala feminina do Complexo do Pomeri, denominada “Lar Menina Moça”.

Após a apreensão, a defesa da adolescente, feita pelo advogado Artur Barros Freitas Osti, ingressou com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça. A liminar foi concedida na manhã de hoje e a garota deve ser colocada em liberdade em poucos minutos.

Neste momento, a defesa da menor e seu pai, o empresário Marcelo Cestari, estão no centro socioeducativo para retirá-la do local. Em sua primeira conversa com a imprensa desde a morte da adolescente, o empresário, que também foi indiciado, afirmou que o processo possui incoerências. “Ela está muito triste. Perdeu a melhor amiga dela”, colocou, classificando o episódio como uma “infeliz coincidência”.

Cestari falou que a defesa e a família não tinham informação sobre a audiência agendada para esta terça-feira, por isso a menor não compareceu à 2ª Vara da Infância e Juventude. “Ela não estava na residência na hora que foram lá, estava em outra casa, mas se apresentou aqui espontaneamente”.

O CASO

Isabele Ramos foi morta dentro do banheiro por um tiro de arma de fogo disparo pela amiga, que à época também tinha 14 anos, filha do empresário Marcelo Cestari. Inicialmente, o caso era tratado como acidental, mas as investigações apontaram que houve um acionamento do gatilho, o que descartou a versão da menor.

Cestari foi indiciado por quatro crimes, entre eles homicídio culposo, por ter deixado a filhar pegar a arma que resultou na morte de Isabele. Somados a outros crimes pelos quais foi indiciado (porte ilegal de arma, fraude processual e permitir uso de arma de fogo por menos de idade), ele oode pegar até 16 anos de prisão.

Já a menor que efetuou o disparo, responderá por ato infracional equivalente a homicídio. A punição prevista para o caso é de seis meses a cinco anos de internação.

O namorado da menor responderá por ato infracional equivalente a porte ilegal de arma de fogo, por ter se dirigido de sua residência à mansão da família Cestari com duas pistolas. O pai dele, segundo a PC, foi indiciado por omissão de cautela.

 

Ler Anterior

TCE-MT modifica parecer de Contas de Governo da Prefeitura de Pontal do Araguaia

Leia em seguida

Mulher descobre traição; arrebenta carro do marido e bate amante