Notícias de Última Hora :

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

Empresa de aparelhos auditivos faz atendimento humanizado a pacientes

Um baile de máscaras em meio à pandemia

domingo, 7 de março de 2021

Governo suspende pagamento a empresa e determina auditoria

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, determinou a suspensão dos pagamentos para o contrato com a TMF Construções e Serviços Eireli, oriunda do pregão eletrônico nº 001/2020/Governadoria.

O pregão é alvo de uma investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado), do Ministério Público Estadual.

O ex-secretário adjunto da Casa Civil, Wanderson de Jesus Nogueira, responsávvel por assinar o contrato, chegou a ser preso na noite do dia 24, com R$ 20 mil, supostamente de propina. Ele foi exonerado no dia posterior a sua prisão.

De acordo com a publicação, os pagamentos ficarão suspensos até que seja concluída a auditoria que será realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE).

Somente após o resultado é que o secretário deverá tomar uma decisão definitiva sobre o caso. A determinação foi publicada no Diário Oficial do Estado, que circula nesta terça-feira (29).

Segundo a assessoria da Casa Civil, “as medidas adotadas vão ao encontro da postura do Governo de Mato Grosso que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção”.

“Toda denúncia de possível irregularidade terá sempre o respaldo do Governo para sua investigação, esclarecimento e o apoio à punição severa de qualquer servidor ou cidadão envolvido em corrupção”, disse a assessoria em nota.

R$ 3,4 milhões recebidos

A equipe do Gaeco consultou os pagamentos realizados pelo Governo à empresa TMF Construções neste ano. Segundo o Fiplan, foram recebidos R$ 3.414,467,47 – tendo ainda outros empenhos sem liquidação.

Foi verificado, também, que o ex-secretário Wanderson assinou alguns atos de contratação da empresa TMF pela Casa Civil. E que foi ele, também, quem desclassificou e revogou um pregão eletrônico vencido pela empresa DSS, que prestaria o mesmo serviço. Ele alegou que a empresa não cumpriu os termos do edital.

Em seguida, em 2 de julho passado, a TMF Construções foi contratada por R$ 1 milhão para executar serviços de manutenção predial preventiva e corretiva, fornecendo peças e equipamentos materiais e mão de obra.

Segundo o Gaeco, diante das informações desencontradas prestadas por Wanderson Nogueira, foi lavrada o auto de prisão em flagrante.

Ler Anterior

Jovem morre afogado em cachoeira e corpo fica preso em fenda

Leia em seguida

Candidatos ao Senado, e seus apoiadores