Notícias de Última Hora :

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

sexta-feira, 11 de junho de 2021

Pinheiro diz que Câmara vai propor plebiscito

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou na segunda-feira (17) que está articulando para que a Câmara de Vereadores realize um plebiscito para discutir qual o modal mais adequado para atender a Capital e Várzea Grande. O gestor municipal defende a finalização das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), enquanto o governo do Estado decidiu implantar o Ônibus de Trânsito Rápido (BRT em inglês).

Segundo o prefeito, ele já entrou em contato com vereadores da base – que são ampla maioria no Parlamento municipal – a fim de que um projeto de plebiscito seja apresentado e aprovado.

O chefe do Executivo municipal disse ainda que também irá propor medida semelhante para a Câmara de Várzea Grande. Assim, segundo Emanuel, a população poderá ser ouvida de forma ampla.

“Nós vamos pedir o plebiscito de Cuiabá, vamos ver se Várzea Grande concorda também, pede o plebiscito lá. Se vai ter valor jurídico ou não, é outra discussão, isso é outra coisa, vamos ver lá na frente. E aí, mas o importante, o mais importante de tudo é o valor democrático. É a gente saber o que pensa a população cuiabana e a população sobre um sistema de transporte que pode mudar a sua vida”, disse Emanuel.

A discussão em torno da mudança de modal para atender as duas maiores cidades de Mato Grosso teve início no fim de 2020, quando o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que encerraria permanentemente o projeto do VLT em prol do BRT.

À época, o chefe do Paiaguás apontou economicidade no projeto alternativo, apontando um fim para o dilema do modal – que estava previsto para ser entregue na Copa do Mundo de 2014.

Contudo, o anúncio do governador foi visto como um ato autoritário pelo prefeito. Emanuel, após a sinalização de Mendes sobre a mudança, afirmou que a decisão foi tomada sem consulta pública e de forma unilateral.

Assim, a discussão em torno do modal foi reaquecida com sucessivas troca de farpas entre os gestores. Nesse contexto, o deputado federal Emanuelzinho (PTB) propôs um plebiscito sobre o tema, mas apelo pela escuta pública não avançou.

Mais de 5 meses após o anúncio da mudança, o prefeito voltou a questionar a decisão adotada pelo Estado, apontando que a troca não pode vir “goela abaixo”. Em seu discurso, contudo, Emanuel admite que não tem conhecimento de qual será o peso jurídico do plebiscito neste momento – ainda que a escuta seja efetivamente realizada.

“Quer mudar? Quer propor uma mudança? Porque goela abaixo não vai. Quer propor uma mudança? Debata com a população, vamos fazer o plebiscito, certo? Vão fazer o plebiscito”, finalizou.

brt-vlt.jpeg

 

Khayo Ribeiro
Gazeta Digital

Ler Anterior

Mato Grosso e outros 17 estados são alvos de operação da Polícia Civil contra rede de exploração sexual infantil

Leia em seguida

Emanuel se vê favorito ao Governo e diz ter apoio da maioria do DEM