Notícias de Última Hora :

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Mato Grosso tem 58 escolas de educação básica que não possuem banheiro, aponta levantamento

Em 2020, Mato Grosso tinha 739.284 mil estudantes matriculados nas 1.498 escolas de educação básica da rede municipal de ensino ou em uma das 767 da rede estadual, das quais 58 sequer possuem banheiro. Dos 141 municípios do Estado, apenas 12 não possuem problemas de infraestrutura em nenhuma escola municipal e 13 em nenhuma estadual.

Os dados fazem parte do levantamento sobre a infraestrutura das escolas de educação básica no Brasil, realizado pelo Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) com base no Censo Escolar da Educação Básica 2020 – INEP/MEC, e foram encaminhados aos Tribunais de Contas para subsidiar as ações de fiscalização. No total, foram analisadas informações de 137,7 mil escolas, que somam 38 milhões de estudantes, no que diz respeito à conexão à internet e acesso a redes de esgoto, energia e água potável.

No caso das escolas da rede municipal de ensino de Mato Grosso, eram  377.830 alunos matriculados em 2020, sendo que das 1.498 escolas, 149 não possuía internet (9,95%), 596 não tinha banda larga (39,7%), 41 não contava com banheiro (2,74%), 35 estava sem rede esgoto (2,34%), 8 sem água (0,53%), 26 sem água potável (1,74%), 25 sem energia (1,67) e 666 não tinha pátio ou quadra coberta (44,46%).

Já no que se refere às 767 escolas da rede estadual, que contavam com 361.454 mil alunos matriculados, 29 não tinha internet (3,78%) e 377 não contava com banda larga (49,15%), 17 não possuía banheiro (2,22%), 33 estava sem rede de esgoto (4,30%), 8 sem água (1,04%), 66 sem água potável (8,60%), 7 sem energia (0,91%) e 228 não tinha pátio ou quadra coberta (29,73%).

De acordo com o presidente do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, em tempos de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em que as escolas precisam implementar os protocolas básicos de biossegurança para retomar as aulas presenciais, os dados são fundamentais para auxiliar os gestores na adoção das medidas corretivas.

“A existência de banheiros, rede de esgoto, acesso à água potável, são pontos cruciais para implementação dos protocolos de segurança sanitária para conter a proliferação da Covid-19 e vemos que em muitas escolas de Mato Grosso não se tem o mínimo. Da mesma forma a internet, fundamental nesse momento de acesso remoto”, destacou Maluf.

Conforme a secretária de Controle Externo de Educação e Segurança, Mônica Acendino, os dados do censo já eram utilizados pelo TCE-MT no planejamento das fiscalizações da área educacional, mas o levantamento realizado pelo IRB, que separou os principais problemas de cada Estado e encaminhou para os respectivos Tribunais de Contas, facilita a seleção dos objetos de fiscalização e as orientações emitidas aos gestores, uma vez que traz esses dados compilados e organizados.

“O levantamento vai auxiliar na seleção das unidades que são inspecionadas pelo TCE-MT no âmbito do Programa Visita às Escolas, ainda mais nesse momento em que se prepara para o retorno das aulas presenciais. Esse programa, inclusive, que estava suspenso em virtude da pandemia, será retomado com o retorno das atividades presenciais nas escolas e reformulado, passando a avaliar também as questões sanitárias”, declarou Mônica Acendino.

No levantamento completo sobre a infraestrutura das escolas podem ser consultados dados das redes de ensino dos 26 Estados, do Distrito Federal e dos municípios de São Paulo e do Rio de Janeiro, detalhados por escola.

Ler Anterior

Uma mudança na legislação vai permitir que a competência seja compartilhada entre municípios e União

Leia em seguida

Unidade Básica de Saúde completa um ano de funcionamento em clima de festa junina