Notícias de Última Hora :

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

domingo, 1 de agosto de 2021

Entidades se posicionam sobre o retorno das aulas durante a videoconferência promovida pela AMM

As entidades representativas dos setores de Educação e Saúde dos municípios participaram da videoconferência, promovida pela AMM nesta quarta-feira (21) para discutir a viabilidade do retorno ás aulas.

O presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso-Cosems, Marco Noberto Felipe, afirmou que o posicionamento da entidade é totalmente favorável à volta das aulas. Ele frisa que já foram vacinados praticamente 100% dos profissionais de educação com a primeira dose.  Sobre a segunda dose, é necessário ter cautela aos prazos da aplicação, e lembrou que mais de 80% professores também já foram vacinados contra a gripe.

Marco frisou que em agosto de 2020 já saiu uma portaria e recurso para compra de equipamentos de proteção individuais para volta às aulas.  A vigilância sanitária também está preparada para auxiliar as escolas. “Estamos neste contexto de ajeitar as escolas há um ano e três meses, tempo demais, e estamos falando sobre as medidas de biossegurança há muito tempo. Não há necessidade de alongar mais o início das aulas”, disse, garantindo que as secretarias municipais de Saúde darão todo o apoio a Educação, estamos preparados para dar este suporte, até mesmo na testagem de alunos e de professores.

Mato Grosso vai receber 180 mil doses, ampliando ainda mais a imunização com a segunda dose da vacina. Marco falou sobre condicionar a vacina, adiantar a segunda dose, e  ressaltou que a Fiocruz não recomenda, é preciso aguardar o prazo estipulado. É preciso cautela. “Temos alguns colaboradores que ainda se recusam a vacinar, mas temos orientado as equipes sobre as medida, pois queremos ter um retorno seguro para os alunos e professores”, assinalou. É necessário fazer uma reflexão sobre as perdas para os alunos.

O presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação de Mato Grosso-Undime, Eduardo Ferreira, frisa que tão importante quanto a vacina é construir protocolos de biossegurança. “Nós já estamos há mais de um ano sem aulas presenciais. Temos que garantir vida e a educação, e esse problema não vai ser resolvido em pouco tempo. É de nossa responsabilidade criar condições de acesso às salas de aulas,  não defendemos datas e sim condições a esse retorno”, alertou.

O posicionamento da entidade é que se construa condições para o retorno das aulas. Os municípios precisam construir os conselhos com a participação de pessoas da comunidade, buscar uma decisão coletiva com os segmentos da sociedade. É preciso consolidar as linhas de enfrentamento, medidas pedagógicas e criar cenários de trabalho, pensando em  atendimento remoto ou presencial”, observou, garantindo que a entidade está de mãos dadas com a AMM, em busca de solução para os municípios.

Na sua avaliação, é preciso capacitar os professores, não colocar a responsabilidade aos pais sobre as atividades escolares em casa. Nem todas as famílias tem um celular disponível para os filhos, somente a noite e ou nos finais de semana. Há uma necessidade da flexibilização dos horários para avançar neste formato educacional. “Defendemos que haja uma capacitação de todos os profissionais nas escolas sobre as  medidas de segurança, uso dos ambientes coletivos pelos alunos e também rever a situação do transporte escolar. Montamos uma estrutura com modelos para o híbrido e o remoto”, disse, ressaltando que foi criado um núcleo de atividades pedagógicas.

Na sua avaliação, existe uma perda para as crianças que precisam de atendimento, existem fases que não são recuperadas e todos tem que se preocupar com o futuro delas.  Eduardo se colocou à disposição a auxiliar e disponibilizar os documentos enviado a todos municípios com informações, protocolos e orientações das normas de biossegurança em relação ao retorno das aulas. Ele defende que é preciso fazer um trabalho de conscientização da comunidade.

 

Ler Anterior

Dinheiro de delações paga reforma de cadeia em MT

Leia em seguida

Richarlison brilha e Brasil vence Alemanha na estreia da Olimpíada