Notícias de Última Hora :

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Pivetta é indiciado por agredir a mulher repercussão nacional

O vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, foi indiciado pela Polícia Civil de Santa Catarina por de lesão corporal leve sob a suspeita de agressão contra a sua mulher, a advogada Viviane Cristina Kawamoto Pivetta. Ele nega o crime. O GLOBO entrou em contato, por e-mail, com a Polícia Civil de SC, que confirmou o indiciamento. A assessoria de imprensa do governo do MT informou que não se manifestará a respeito do assunto.

A agressão teria ocorrido no dia 7 de julho, quando o casal estava na casa de Pivetta em Itapema, no litoral de Santa Catarina. Na ocasião, Viviane acionou a polícia duas vezes: na primeira desligou em falar nada e, na segunda, disse que havia sido agredida pelo marido. Agentes foram à residência e levaram o casal para uma delegacia.

Aos policiais, Pivetta negou a agressão e alegou que a mulher havia se machucado ao tentar morder uma de suas mãos. Ele pagou uma fiança de R$ 6,6 mil e deixou a delegacia na madrugada do dia seguinte.

Um laudo do Corpo de Bombeiros de Itapema, divulgado nesta segunda-feira, comprovou a agressão. O documento aponta escoriações e hematomas na testa, nos braços e nas coxas de Viviane.

Nota cita agressão

Há uma semana, Pivetta divulgou uma nota, reproduzida pelo “Metrópoles”, dizendo que “o boletim de ocorrência registrado não condiz com o que realmente ocorreu” e que o episódio foi um “desentendimento:

“O vice-governador Otaviano Pivetta e sua esposa Viviane Kawamoto Pivetta informam que o desentendimento em Itapema, Santa Catarina, no dia 7 de julho, se tratou de uma discussão de casal e o boletim de ocorrência registrado não condiz com o que realmente ocorreu. Otaviano e Viviane têm o mesmo defensor, que já está atuando para arquivar o caso. Por ser uma questão pessoal, o casal informa que o caso diz respeito apenas ao âmbito familiar”.

Em redes sociais circula um vídeo postado por Viviane negando a agressão. Segundo a postagem dela no Instagram, ela diz que teve uma discussão com o marido e que o casal está bem. Nesta terça-feira, o perfil da advogada está como conta privada.

‘Fatídica noite de intempestividades’, diz advogado

O advogado Rodrigo Cyrineu, que representa Pivetta, frisou, em nota, que tanto ele quanto Viviane negaram as agressões. Para ele, o episódio foi uma “fatídica noite de intempestividade aliada à interpretação equivocada e draconiana da norma penal por parte da Polícia Militar de Santa Catarina”, o que acabou resultando “na elaboração do noticiado boletim de ocorrência”. Cyrineu disse ainda estar certo que o caso será arquivado.

  1. O procedimento preliminar que tramita no Estado de Santa Catarina, atualmente sob fiscalização do Poder Judiciário catarinense, encontra-se sob a tarja do segredo de justiça, o que implica, via de regra, na impossibilidade de maiores considerações sobre os fatos lá tratados.

  2. A despeito disso, considerando a divulgação reiterada pela imprensa, é forçoso realçar a fala pública do casal, inclusive com postagens em redes sociais, no sentido da inexistência de agressões a atrair a aplicação da legislação de regência.

  3. Uma fatídica noite de intempestividades, aliada à interpretação equivocada e draconiana da norma penal por parte da Polícia Militar de Santa Catarina, redundaram na elaboração do noticiado boletim de ocorrência.

  4. A realidade, entretanto, é absolutamente diversa e está sendo pormenorizadamente justificada perante as autoridades competentes em manifestação conjunta do casal que foi e voltou unido da Delegacia, retornando calma e pacificamente ao apartamento de veraneio.

  5. A história irrepreensível de Otaviano Pivetta na esfera familiar depõe a seu favor como melhor e mais insuspeita testemunha, não havendo qualquer registro passado de incidentes desta natureza que justifique qualquer suspeita ou permita quaisquer pré-julgamentos.

  6. A família é a maior prejudicada com a exploração excessiva de sua vida íntima e encarecidamente pede respeito e compreensão de toda a sociedade.

  7. Sem possibilidade de maiores digressões em razão do sigilo imposto ao caso, a banca de defesa se limita a esclarecer em breves linhas o ocorrido, certa de seu arquivamento.

Cuiabá, 03 de agosto de 2021.

Rodrigo Cyrineu

Advogado”

Ler Anterior

“Pode falar o que quiser que toda semana estamos entregando obras, alfineta Stopa

Leia em seguida

AL tenta novo consenso com o governo sobre cobrança aos aposentados